back
Baixar App Lera
icon 0
icon Loja
rightIcon
icon História
rightIcon
icon Sair
rightIcon
icon Baixar App
rightIcon
Ela é minha Esperança

Ela é minha Esperança

LadyArawn

5.0
Comentário(s)
6.2K
Leituras
79
Capítulo

Hope Black é uma Delta, uma pessoa que nasceu entre os lobisomens, mas não tem um lobo... Apesar disso ela é uma das melhores guerreiras, sempre estando a frente nos treinamentos. Com a chance de treinar no grande castelo real Lycan, Hope se alista com a esperança de melhorar ainda mais suas habilidades de luta, ela só não esperava encontrar o seu Destinado logo no primeiro dia. Dylan Miller é um Alpha, futuro líder da matilha Blue Moon, se alistou no treinamento real para fugir de uma união forçada, ele é contra a regra antiga que precisa se unir a alguem de sangue puro e antigo. Com essa chance ele espera encontrar sua Destinada e assim conseguir se livrar da união forçada que seu pai e seus anciões colocaram para ele. A única coisa que ele não esperava era que a Deusa da Lua o colocassem junto com uma Delta que não o deseja. Uma parte do primeiro encontro Hope POV Levantei, guardei o cantil que me devolveram, peguei a mochila, coloquei no lado esquerdo e caminhei até a arena do meio. Lá estava alguém que eu realmente não esperava, mas bom fazia sentido. Já que eu havia derrubado Brook, só me restava mais um adversário. Meu adversário não era nada ninguém menos que Dylan Miller e seus aliados eram muito bem treinados, Betas e Gammas, era uma luta extremamente difícil. Olhei para trás e vi meus aliados já estavam feridos, podia sentir o cheiro de sangue e alguns deles estavam com uma cara de quem já tinham alguns ossos quebrados. Olhei novamente para frente e olhei diretamente para Dylan, sorrindo de canto. Quando o sino tocou, apenas curvei minha cabeça e fiz uma breve reverência. “Eu desisto.” Minha voz ecoou e aqueles que estavam atacando pararam no meio do caminho. Eu já havia aprendido essa lição, de que as vezes, mesmo que você ganhe, não valia a pena. “Eu aceito sua desistência." A voz de Dylan era mais rouca, parecia talvez um locutor de rádio, e fiz novamente uma breve reverência. Meus aliados já estavam feridos e mais uma luta contra pessoas muito experientes ia ser basicamente uma chacina, mesmo que no final eu derrotasse Dylan, não iria ser uma coisa rápida e não valia a pena arriscar. Vi Dylan se aproximar e estender a mão, nos olhos dele havia compreensão, ele sabia muito bem porque eu havia feito isso e sentir meu coração se acelerar levemente. O que estava acontecendo? Apertei a mão dele e um pequeno choque passou pelo meu corpo e arregalei os olhos e comecei a rir, afastando a mão. “Hahahahaha!” Coloquei a mão na barriga, enquanto uma lágrima escorria pelo canto do meu olho, aquilo era muito engraçado. Só podia ser uma brincadeira da Deusa da Lua. “Selene tem realmente senso de humor! Hahaha” Falei entre os risos, ele não havia percebido ainda e então encostei a mão no nariz e vi que o lobo dele veio a superfície. “Hey!” Pulei para tras antes que Dylan pudesse me segurar e todos escutaram. “Destinada!” A voz de Dylan se misturava com a de seu lobo.

Capítulo 1
A viagem

Hope POV

Meus olhos estão fechados enquanto a música ecoa em meus ouvidos, estou encostada em uma poltrona confortável e fico prestando a atenção ao movimento do ônibus ao qual me encontro...

Não quero ficar escutando os murmurinhos sobre mim, sobre quem eu sou, ou por que estou neste ônibus. Reviro os olhos, com uma certa raiva, era tão normal julgarem sem saber, sem me conhecer.

Só porque meu cheiro é diferente dos deles, porque eles conseguem sentir que eu não tenho um lobo que acham que eu não deveria estar neste ônibus. Não me conhecem, mas vão me conhecer e muitos vão se arrepender.

Já imagino como será minha vida nos próximos 5 anos, os primeiros meses as pessoas vão ficar falando coisas que não devem, ficar supondo que eu sou uma hibrida, que eu tenho algum poder escondido. Mas a resposta é bem mais simples, eu só sei o que estou fazendo.

Finalmente sinto o ônibus parar, mas não abro os olhos, apenas espero, espero que todos se levantem, escuto alguns gritinhos de excitação, o barulho de malas serem puxadas, enquanto alguns que vieram em grupos de amigos já começam a fazer planos para os próximos dias.

Acho que ninguém realmente leu o edital, não haveria muito tempo para festas e para comemorações. Teoricamente ninguém estava ali para ir a festas e sim para se tornarem os melhores guerreiros que eles possam ser. Bom, pelo menos é por isso que eu estou aqui.

Óbvio que quem desce primeiro são os filhos dos Alphas, aqueles que tem lobos poderosos e que um dia substituirão seus pais ou então criarão suas próprias matilhas, então são seguidos por Betas, depois Gammas, Ômegas e por fim, eu, uma Delta.

Não sou a pessoa mais calma que existe, na verdade eu costumo surtar, como dizem, muito fácil e é por isso que tomo alguns medicamentos para tentar controlar meu temperamento e nesse momento eu peguei um dos frascos que estava no meu bolso interno da blusa e coloquei na boca.

Fui a última a sair, estava com a minha mochila pendurada apenas pelo ombro esquerdo, a arrumei corretamente nas costas e só então olhei ao redor. Estou parada em frente a um portão de ferro pesado, vejo vários detalhes em prata, eram as cinco fases da lua. Lua Nova, Lua Crescente, Meia Lua, Lua Minguante e Lua Cheia, esses símbolos formam um círculo e no meio do círculo o símbolo de Selene, a nossa Deusa, a Deusa da Lua.

Respirei fundo, fechando os olhos e me deixando levar pela situação, eu estava feliz, acabei de chegar em um ponto da minha vida em que poderia seguir em frente, o que eu podia ter aprendido com a minha matilha eu aprendi e por isso estou aqui, senti meu coração acelerar só por esse pensamento, sorri de canto e voltei a abrir os olhos escutando os portões se abrirem.

Por dentro era ainda mais magnífico, as paredes ao redor eram de uma pedra maciça, com algumas camadas extras de proteção, várias torres de proteção, sendo que em cima havia alguns guardas fazendo suas rondas, todos usavam arcos longos e modernos, conforme meus olhos vão descendo percebo que há uma bancada na parede oposta, além de pequena galeria exposta. Algumas pessoas já estavam na bancada externa, devem ser os avaliadores.

Desci um pouco mais o olhar e vi um arco de pedra fazendo a abertura da arena que dava acesso ao interior do Castelo, ali a frente um homem de cabelos curtos e negros, meio bagunçados, usando um dolmão em cor preta com detalhes em prata, calças pretas e um coturno. Havia algumas cicatrizes em seu rosto, o que mostrava que ele já tinha muita experiência, seus olhos eram de um tom azul profundo, com um queixo mais quadrado e a expressão dura e fria enquanto nos observava.

“Eu sou o Príncipe Herdeiro, Erick Makedon, a partir de hoje suas vidas vão mudar, aqui não haverá espaço para brincadeiras, festas, ou desrespeito. Vocês não foram escolhidos para este treinamento por serem qualquer um, mas sim porque eram os melhores e passaram pelas provas de seleção.”

Eu podia sentir a onda de poder que emanava dele, mesmo estando há bons metros de distância, ainda assim, aqueles que não tinham uma resolução tão grande já se sentiam incomodados e trocavam o peso do pé, ou abaixavam a cabeça às vezes.

“Existem 7 níveis, cada um aqui está no nível 1 e conforme as provas internas forem acontecendo vocês podem subir de nível. A qualquer momento aqueles que quiserem podem pedir desistência. Alguns de vocês estão aqui só para conseguirem algumas medalhas e certificados e não há nada de errado com isso, mas para quem está aqui e quer realmente se tornar o melhor que pode ser, então serão longos anos de treinamento e no final, se for merecido um cargo junto ao exército real ou ao treinamento de elite. “

Há, isso, era isso que eu queria, me tornar a melhor, nem que eu passasse bem mais de 5 anos aqui. Sinceramente? Não sei se pretendo voltar a minha matilha depois deste treinamento.

Estou tão animada, que mal percebo a onda de energia que varre a arena, os primeiros a se abaixarem foram os Ômegas, depois os Gammas e por enquanto só tem eu, os Betas e os Alphas em pé. Era um comando silencioso praticamente.

Vamos brincar? Posso começar a brincadeira desde já? Como sou a última, as pessoas sequer conseguem virar a cabeça de tão incomodadas e então escuto.

“Ajoelhem-se!” A voz de príncipe ressoou como um trovão em uma tempestade que se formava.

Meus joelhos começaram a se dobrar enquanto eu me aproximava do chão e minha cabeça fitava os grãos de areia e eu sabia que os Deltas também agora haviam se curvado e os Alphas que eram fracos também. Então sorri de canto, sentindo o peso daquela aura sobre minhas costas, sobre meu peito e minha cabeça e… Levantei, como se tivesse pegado alguma coisa do chão e sorri de canto.

Coloquei a mão no bolso e fiz um leve aceno com a cabeça, como se aquela pressão não fosse nada além de uma brisa e percebi então que as pessoas a minha frente, quem estavam em pé se sentiam incomodadas, mexer a cabeça de leve, abrir e fechar a mão, trocar o peso do pé e eu aqui.

Baixar livro