back
Baixar App Lera
icon 0
icon Loja
rightIcon
icon História
rightIcon
icon Sair
rightIcon
icon Baixar App
rightIcon
A Reconquista do Coração da Ex-esposa

A Reconquista do Coração da Ex-esposa

O. WATKINS

5.0
Comentário(s)
1.4M
Leituras
265
Capítulo

Durante os três anos de casamento, Chelsea sempre foi uma esposa dedicada. Ela pensou que seu amor e carinho derreteria o coração frio de Edmund um dia, mas ela estava errada. Eventualmente, ela não aguentou mais a decepção e optou por terminar o casamento. Edmund sempre achou sua esposa chata. Ele ficou chocado quando Chelsea de repente jogou os papéis do divórcio para ele na frente de outros. Que humilhante! Depois disso, todos, incluindo a Chelsea, pensaram que o casal nunca mais se veria, mas ela estava errada novamente. Em uma cerimônia de premiação, Chelsea subiu ao palco para receber um prêmio, e seu ex-marido Edmund foi quem lhe apresentou o troféu! Na frente de todos, ele de repente agarrou a mão dela e implorou: "Chelsea, me desculpe por não ter querido você antes, você poderia, por favor, me dar outra chance?" Chelsea olhou para ele com indiferença no rosto: "Sinto muito, minha única preocupação agora é meu trabalho." O coração de Edmund se partiu em mil pedaços: "Chelsea, não posso viver sem você." No entanto, ela não disse nada mais e foi embora. Não seria melhor para ela se concentrar em sua carreira? De qualquer forma, os homens apenas a distrairiam, especialmente seu ex-marido.

Capítulo 1
Um grave coração partido

"Edmund, já faz três anos que você está casado com Chelsea. Está na hora de vocês terem um filho. Gostaria de conhecer meus bisnetos antes de morrer."

A voz grave de um velho veio do escritório através da porta entreaberta.

Um jovem respondeu friamente: "Por que deveria ter filhos com uma mulher que não amo?"

Chelsea Williams estava indo bater na porta do escritório com o intuito de informá-los que o jantar estava pronto. Mas ela congelou quando entreouviu a conversa. Imediatamente seu rosto empalideceu.

Ouviu-se novamente a voz do jovem. Desta vez, porém, sua voz foi mais firme e cheia de desdém. "Vovô, só para deixar bem claro, você não terá nenhum bisneto de mim enquanto eu for casado com Chelsea. Não quero que ela seja a mãe dos meus filhos. Então, não venha me incomodar com esse assunto novamente!"

"Seu imbecil!", gritou o velho enraivecido. No momento seguinte, ouviu-se o som de um copo espatifando no chão. Seguiu-se a isso o som de passos se aproximando.

Rapidamente Chelsea entrou no banheiro ao lado do escritório para se esconder. Na pressa, machucou sua cintura na ponta afiada da pia.

Sentiu uma dor intensa que irradiou de sua cintura para seu coração e que, em seguida, inundou todo o seu corpo. Ela estremeceu e mordeu com força seu lábio. Seus olhos marejaram com agonia.

Há poucos dias, ela recebeu o resultado do teste de gravidez de Diane Stevenson, que era amante de seu marido, Edmund Nelson.

Recebeu a chacota junto com o resultado do teste.

"Chelsea, você é uma mulher desgraçada! Mesmo estando casada com Edmund por três longos anos, ele ainda não se apaixonou por você.

Vocês vivem sob o mesmo teto, mas ele te odeia com todas as suas forças. Você não tem vergonha? Como pode você permanecer ao lado de um homem cujo coração pertence a outra pessoa? Meu Deus! Se eu estivesse em seu lugar, já teria morrido de vergonha há muito tempo."

Chelsea não sabia que Diane existia antes de seu casamento com Edmund.

Na noite de núpcias, Edmund não ficou em casa. Ele a deixou tão logo a cerimônia terminou. Na manhã seguinte, Chelsea acordou e levou um choque ao receber uma notícia espantosa. Tinham visto seu marido entrando e saindo de um hotel com uma popular estrela feminina na noite anterior. Só se falava disso na cidade.

Foi então que Chelsea percebeu que o coração do marido pertencia a outra pessoa.

Porém, Chelsea decidiu ficar pois não queria desistir de seu casamento. Ela tinha esperança que, um dia, Edmund se apaixonaria por ela. Ela pediu demissão de seu trabalho para se tornar uma dona de casa em tempo integral.

Infelizmente para ela, não houve nenhuma mudança, mesmo depois de três anos.

Enquanto Chelsea se perdia em seus pensamentos, empurraram com força a porta do banheiro pelo lado de fora. Com a força do empurrão, ela se desequilibrou, segurando-se na pia.

Com os olhos cheios de lágrimas, ela olhou para cima, se deparando com um homem frio entrando no banheiro. Era seu marido, Edmund.

Seu olhar era tão gélido que poderia congelar lava. Ele parecia ainda mais hostil devido ao terno preto que trajava. Ele caminhou até ela, agarrou-a pelo queixo e perguntou agressivamente: "Você incentivou o vovô a me pressionar para ter um bebê com você? Sua puta, você se tornou mais maquiavélica com o passar do tempo. O que te faz pensar que eu quero ter um filho com você? Está maluca?"

Apertando seu queixo com mais força, Edmund acrescentou furiosamente: "Você me enganou, me forçando a casar com você três anos atrás. Agora, você quer assegurar sua permanência na família tendo um filho comigo. Só por cima do meu cadáver!"

O rosto de Chelsea enrubesceu. Ela mordeu o lábio dizendo: "Eu não o incentivei."

"Ah, não? Então por que ele está me pressionando? E por que você estava entreouvindo nossa conversa?", falou Edmund, com escárnio.

Ele continuou, rispidamente: "Já que você ouviu nossa conversa, deve saber o que sinto por você. Sinto nojo por você, Chelsea. Você não é digna de ter um filho comigo."

Chelsea fechou os punhos com força ao ouvir aquelas palavras tão duras. Estava a ponto de machucar as palmas das mãos com suas unhas pela força com que cerrava seus punhos.

Ela estava ciente que Edmund não a amava, mas seu coração se quebrou em mil pedaços ao ouvir de sua boca que ela não era digna de ter um filho com ele.

Nos últimos três anos, Chelsea se esforçou ao máximo no intuito de fazer com que seu casamento desse certo. Ela foi uma esposa obediente, apesar de saber da infidelidade do marido.

Ela mantinha diariamente a esperança de que o coração de Edmund um dia se suavizasse em relação a ela. Ao invés disso, seu coração passou de ser gelado como um iceberg a ser pesado como chumbo. Nada que ela tinha feito mudou a situação.

"Edmund, por favor, me diga honestamente. Em algum momento dos últimos anos, você... você já me amou, nem que fosse apenas por um segundo?"

Era possível sentir pena de sua voz baixa, quase num sussurro. Seu corpo tremia intensamente ao fazer a pergunta, como se ela tivesse juntado toda a força e coragem que tinha para fazê-la.

Essa pergunta repentina causou uma emoção inexplicável no coração de Edmund, que durou apenas uma fração de segundo.

Isso acabou por aumentar a frieza em seu olhar. "O que você acha? Você não é tão burra, é? A julgar pelo que está acontecendo agora, você deveria já ter a resposta para essa pergunta!"

O desdém de sua resposta foi como uma faca perfurando o coração de Chelsea. Toda a dor que ela guardava veio à tona neste momento.

Baixar livro