back
Baixar App Lera
icon 0
icon Loja
rightIcon
icon História
rightIcon
icon Sair
rightIcon
icon Baixar App
rightIcon
4.7
Comentário(s)
2.9K
Leituras
26
Capítulo

No interior de uma pequena cidade, encontravam pouco moradores, mesmo não existindo ainda aquela menina se concentrava os avós que vivia pelos matos de uma aldeia. De acordo foi chegando mas moradores muitos pessoas da aldeia se juntaram com os outros pois não havia casamento como nunca fosse realmente casado realmente. Alguns veio de tão longe que parecia ter fugindo da polícia, mas na época não existia polícia nenhuma. Mais sim por causa da distância da sua família original, assim eles podiam ter duas família ou até mais de duas dependendo da distância entre as suas famílias.

Capítulo 1
À flor mais linda

Com o sol rachando de quente, uma moça observar na varanda de sua casa, como sem fazer nada apenas olhava os movimentos das coisas.

Passando muito tempo ali de repente sua madastra chamou com um tão de raiva, que a sua própria meia irmã perdiu para Claudia ir no escritório, sem dizer nada concordou em ir.

Batendo na porta a Maria falou entra Claudia, sentando na cadeira frente ela, o que foi desta vez? O quê você acha estou cansada de ver a sua cara todo santo dia quero que você some desta vila.

O quê? Está vila é na minha mãe, como você pode perdir, isso é ridículo, é você Maria e sua mãe Tereza que deveria sair, pois a vila é minha por direito.

Maria disse, você vai ver. Vou acabar com você?

Como você fala um coisas desta você é minha irmã mas nova, o que acontecendo eu quero saber?

Como você não sabe Claudia? Nosso pai sempre preferiu você, eu vou acabar com isso de um vez.

Claudia falou rapidamente antes da Maria termina de falar, você pretende fazer o que comigo? À briga entres elas já tinha começado, uma batendo na outra .

A Tereza que estava dando as ordem os empregados ouviu a discussão é saiu correndo para o escritório, abrindo a porta rapidamente e gritando para as duas. Claudia parou na hora mas a Maria deu um tapa nela, falando que foi a Claudia que tinha começado.

Não, não foi ela, a madrasta interrompendo a Claudia, falando coitada da minha filha você a machucou sem prestar atenção na Claudia que estava mais ferida.

Os empregados que estava no lado de fora do escritório observando tudo o que tinha acontecido sem dizer nada, a louca da Tereza gritou com os empregados traga gelo imediatamente para minha filha, porque vocês não foram ainda, está esperando o quê? Vai logo busca o gelo seus imprestáveis.

Na cozinha, a cozinheira falou baixo para Ana está mulher é um mostro ela nem se importou com a Claudia, o jardineiro falou logo seguido vai preparar este gelo imediatamente ante que ela aparece aqui, assistindo a cozinheira Lili foi prepara o gelo para as duas meninas, no entanto

Após terminar uma ela pediu a Ana para levar o gelo o mas rápido possível para Tereza.

No escritório a Claudia estava sentada no canto da parede chorando sem para.

Tereza criticava e zombavam a Claudia xingando sua puta você é igual a mãe , penas que eu não posso te dar um lição por causa do seu pai.

Ana ouviu tudo na esquina, antes de entrar no escritório vendo a pobre Claudia no chão e chorando ficou em silêncio e falou patroa aqui está o gelo que a senhora pediu.

Tereza respondeu imediatamente me dar isso logo é puxando para colocar no rosto da Maria e falou saia daqui sua empregada inútil.

Maria falou aí mãe.

Ana saindo sem falar nada pegou a mão da Claudia é ajudando a se levantar para poder sair com ela do escritório.

Encontrando na sala a Lili deu o gelo para a Claudia é acompanhando até o quarto.

No quarto as duas ajudaram a Claudia com os machucados.

Pôde explicar o que aconteceu Claudia?

Pensando um pouco, disse é complicado saber o que a Maria quer é o que pretende fazer, me pediu para eu ir embora.

Mas ela não pode pedir isso falando a Lili.

Ana então falou logo seguido essas loucas mãe e filha são iguais a Claudia corre perigo.

A Claudia ficou de boca aberta quando ouviu o que a Ana disse.

Você sabe de uma coisa? Me conta,

Quero saber Ana.

Ana não disse nada. Até a Lili falar ela precisa saber o que aconteceu no passado para se proteger.

Claudia, quando eu vim trabalhar aqui foi sua mãe que me contratou na época ante de dá a luz a você. Ela confiava muito em mim Ana continuou , mais quando levamos para o hospital. Depois de uma pausa .

Claudia disse eu aguento continua Ana.

As lágrimas caíram no rosto da Ana é falou a sua mãe Am estava grávida de duas meninas.

Sem conseguir continuar, a Lili continuou a sua irmã foi roubada e não sabemos do paradeiro dela pois ela foi levada após o nascimento.

Claudia disse o que aconteceu, para minha irmã gêmea ter sido roubada como isso aconteceu, onde estava o meu pai João nesta hora.

Seu pai na época tinha uma amante e estava com ela nesta hora a Ana ligou para ele imediatamente . Quando ele chegou no hospital .

Uma enfermeira falou que a Amanda estava na sala de cirurgia seu pai João me pediu para eu voltar para vila para eu busca a mala que já estava pronta .

Quando eu retornei seu pai estava chorando muito, quando eu perguntei o que estava acontecendo ele me pediu para não falar nada com a sua mãe que uma das menina tinha sumido até então o João nunca parou de procurar a sua irmã.

João deu uma frase para referir ela sem sua mãe suspeita o que estava acontecendo.

Claudia chorando muito e soluçando perguntou. Qual é está frase? Ana falou depois de uns segundos " à flor mais linda .

De repente elas ouviram a Tereza chamar a Lili e a Ana.

Depois nós falamos mas com você Claudia se cuida disse a Lili pegando na mão dela.

Descendo na escada elas viu a Tereza senhora você deseja o quê?

Eu quero que vocês duas falam que foi a Claudia que tinha começado a briga vocês me entenderam. Tudo bem senhora.

2 Empres

Baixar livro