back
Baixar App Lera
icon 0
icon Loja
rightIcon
icon História
rightIcon
icon Sair
rightIcon
icon Baixar App
rightIcon
Recasamento: Amor Não É Cego

Recasamento: Amor Não É Cego

O. ROBINSON

5.0
Comentário(s)
994.9K
Leituras
255
Capítulo

"Senhor, ela ainda está viva, você quer que a atropele mais uma vez?" "Sim." Rebecca, machucada e ensanguentada, rangeu os dentes ao ouvir a ordem de seu marido. O casal nunca havia consumado o casamento e, portanto, não tinha filhos. Era por isso que a sogra de Rebecca a acusou de ser estéril. Agora, seu marido não apenas a traiu, mas também tentou matá-la! Ele poderia se divorciar dela, mas escolheu matá-la... Escapando por pouco da morte, Rebecca imediatamente se divorciou de seu marido implacável e se casou novamente logo depois. Seu segundo marido era o homem mais poderoso da cidade. Ela jurou usar seu poder para se vingar daqueles que a machucaram! O casamento deles deveria ser apenas um simples acordo. Inesperadamente, quando tudo estava resolvido, seu novo marido pegou sua mão e implorou: "Por que você não fica comigo para sempre?"

Capítulo 1
Tentativa de homicídio

"Que tal você se divorciar dela com a desculpa de que ela é infértil?"

Parada de pé, do lado de fora da porta, Rebecca Dixon sentiu um calafrio percorrer todo o seu corpo. Nem em seus sonhos mais loucos ela imaginou que ouviria sua sogra dizer essas coisas. Ela achava que a mulher gostava dela.

E que história era essa, de que ela era infértil?

Rebecca e Yosef Swain se casaram por benefícios comerciais. Um mês antes do casamento, Yosef acabou sofrendo um acidente de carro. Sua lesão na perna foi tão grave que quase exigiu uma amputação. Todos aconselharam Rebecca para não se casar com ele, mas ela já tinha dado a sua palavra, e não queria voltar atrás, tinha que cumprir sua promessa. A garota acabou se casando com ele, ignorando todos os conselhos que havia recebido.

Eles já estavam casados há mais de um ano, e Yosef estava fazendo fisioterapia. Os dois nunca fizeram sexo, mas Yosef planejava se divorciar dela, usando a desculpa de que Rebecca era infértil.

"O Grupo Dixon está com grandes problemas. Eles têm um déficit de mais de um bilhão de dólares. Timothy Dixon morreu em um acidente trágico, quando foi tentar salvar a empresa. Infelizmente, Rebecca herdará todos os problemas da empresa. Se você não se divorciar dela, todos esses problemas irão afetar a nossa família. A única razão pela qual nós deixamos você se casar com Rebecca, era porque queríamos unir a nossa família com a família Dixon, para que as duas juntassem forças e prosperassem. Mas, como eu disse, se você continuar casado com ela, nossa família será arrastada para o fundo do poço, junto com a família dela. O que você acha, Yosef?"

Rebecca cerrou os dentes e tremeu de raiva. 'Yosef não faria isso comigo, ou faria?' Pensou a garota. Ela tinha feito de tudo para cuidar dele e ajudá-lo com a sua recuperação. Tinha sido uma ótima esposa.

"Pense com calma, Yosef."

Após alguns minutos de silêncio, Rebecca podia ouvir Yosef recusando a proposta feita pela sua mãe. Antes que ela pudesse dar um suspiro de alívio, ele continuou: "Embora a família Dixon esteja com problemas, Timothy ainda deixou muitas coisas para Rebecca. Vou tentar o meu melhor para convencê-la a dar tudo para mim. E quando ela fizer isso, vou entrar com o pedido de divórcio."

"Yosef! Como você e sua mãe são cruéis!" Ela disse baixinho.

A mente de Rebecca ficou em branco, ela não conseguia acreditar no que acabara de ouvir. Ela deu um passo para trás em transe, esquecendo-se dos degraus atrás dela, pisou em falso e caiu no chão.

"Quem está aí?"

Ao ouvir isso, Rebecca se levantou rapidamente e fugiu.

"É a Rebecca. Ela ouviu nossa conversa. Não podemos deixá-la fugir."

A noite estava escura e a chuva estava ficando cada vez mais forte.

Normalmente a rua era bastante movimentada, mas nesta noite chuvosa, estava vazia. Não havia nenhum veículo por perto.

A chuva obscurecia a visão de Rebecca, mas ela continuou correndo sem parar, mesmo quando suas pernas e pulmões começaram a queimar por conta do cansaço.

De repente, uma luz forte apareceu na sua frente, fazendo-a parar de repente. Ela levantou a mão, com o intuito de bloquear a luz ofuscante.

Então, essa luz começou a se aproximar dela rapidamente. Foi só então que ela percebeu que essas luzes, na verdade, eram faróis de um carro.

Rebecca não teve tempo de reagir. Com um estrondo, o carro a atingiu em cheio e a fez voar para trás. Ela sentiu que seu corpo estava sendo esmagado em pedaços. A dor foi tão sufocante que a garota não conseguiu gritar.

O carro parou e alguém saiu dele. Essa pessoa se aproximou dela para conferir se ela ainda estava viva.

"Ela ainda está viva, senhor Yosef. Você quer que eu atropele ela de novo?"

Então veio a voz fria de Yosef: "Sim."

Yosef se aproximou lentamente de Rebecca.

Os olhos da garota se arregalaram. Ela não sabia que Yosef conseguia andar novamente.

"Eu não queria te matar, mas você acabou ouvindo o nosso plano. Eu estava planejando me divorciar de você, mas agora, acho que seria melhor eu ficar viúvo. Dessa forma, terei tudo que está em seu nome. Posso liquidar o Grupo Dixon e deixá-lo falir. Desta forma não serei responsável pelos déficits e dividas da empresa, e ganharei muito dinheiro."

Yosef sorriu e continuou: "A propósito, já que você está prestes a morrer, vou lhe contar um segredo. Quando eu soube que sua família estava passando por dificuldades financeiras, eu rapidamente encontrei outra mulher para te substituir. A sua melhor amiga, Paige. A sua amiga já havia me seduzido antes de nos casarmos. Ela tem vindo muito a nossa casa recentemente, para confortar você, e também para me consolar, se é que você me entende. E advinha, ela já está grávida. Nós iremos casar, assim que eu enterrar você."

Yosef se abaixou e olhou para o rosto de Rebecca. Com o rosto bem próximo dela, ele disse: "Você é tão linda, Rebecca. É realmente uma pena que sua família tenha se afundado dessa maneira. Eu nem sequer tive a chance de fazer amor com você."

Enquanto falava, Yosef se sentia cada vez mais excitado. Ele estendeu a mão e acariciou o rosto de Rebecca. "Que tal eu tirar a sua virgindade antes de te matar? Caso contrário, você morrerá virgem e não saberá como é dormir com um homem."

'Que desgraçado!' Ela pensou.

Os olhos de Rebecca ficaram vermelhos de ódio.

Yosef se aproximou ainda mais da garota e começou a acariciar as suas partes íntimas. Apesar da incrível dor que sentia, Rebecca conseguiu resistir e afastar o homem. No minuto seguinte, ela viu outro carro se aproximando.

A garota tentou dar uma cabeçada em Yosef, mas ele conseguiu se esquivar.

Rebecca aproveitou a oportunidade para se levantar e correr em direção ao carro que se aproximava.

Ao vê-la se aproximando, o motorista parou o carro bruscamente. A garota continuou correndo, abriu a porta e entrou no veículo.

"Por favor, me ajude! Me tire daqui! Estão tentando me matar! Eles me atropelaram!"

Ninguém respondeu. Só então Rebecca se virou na direção do homem que estava dentro do carro.

A divisória entre o banco traseiro e o banco da frente foi levantada. Ela notou que havia um homem sentado ao seu lado.

O homem abaixou a cabeça. Estava escuro dentro do carro, mas a luz do lado de fora do veículo iluminava levemente o rosto do homem. Rebecca não conseguia ver o rosto dele com clareza, mas ela podia notar que havia veias saltadas na testa dele, e que uma de suas mãos estava fechada fortemente em cima de sua perna. Parecia que ele estava agonizando, tentando suportar algum tipo de dor.

"Senhor? Você está bem? Está passando mal?"

Então, após alguns minutos em silêncio, o homem finalmente falou. Sua voz falhava, estava com dificuldades para falar, era como se ele estivesse sentindo uma dor extrema. "Eu juro que não queria machucar ninguém, de verdade. Mas então, você decidiu entrar no carro."

Baixar livro