back
Baixar App Lera
icon 0
icon Loja
rightIcon
icon Histórico
rightIcon
icon Sair
rightIcon
icon Baixar App
rightIcon
A Noiva Substituta Do Magnata

A Noiva Substituta Do Magnata

marcilene lima

5.0
Comentário(s)
1.1M
Leituras
79
Capítulo

Me seguem lá no Instagram @marcileneautora A Noiva Substituta Do Magnata Bella foi forçada a se casar com o noivo de sua irmã gêmeas já que precisava do dinheiro para o tratamento da sua avó, Téo, um magnata conhecido pelo seu jeito frio e autoritário que achava superior a todos, fez um acordo com a Carol para se casar e conseguir assumir toda a herança do seu falecido pai. Será que a Bella vai conseguir se passar por sua irmã, até ela voltar e assumir o seu lugar? E o que o magnata vai fazer quando descobri que ela não é a mulher com quem fez o acordo para se casar.

Capítulo 1
A Noiva Substituta Do Magnata
Bella

Capítulo 1

A família Rodrigues é conhecida por ser bastante rica a gerações, o senhor Ricardo Rodrigues herdeiro da empresa de carro "Fort" uma das marcas mais famosas do país, e sua esposa Débora teve lindas filhas gêmeas.

Os bebês eram lindos dotados de uma beleza natural pela pele clara delicada, seus cabelos ruivos e seus olhos verdes feitos esmeraldas, mas com o egoísmo da Débora que não queria ter trabalho com duas crianças, resolveu criar só uma criança e a outra mandar para sua mãe que vivia em uma cidade pequena.

A Débora criou e mimou a Carol, ela cresceu e estudou em umas das melhores escolas e ser tornou influencer digital, conhecida no mundo por sua beleza e por ser bem popular com os garotos, também adorava bebidas, drogas e sexo, enquanto a Isabella, a sua outra filha, não teve esse privilégio de estudar em uma boa escola, mas que sempre foi esforçada e conseguiu terminar os estudos e entrar para faculdade de administração em uma faculdade federal em sua cidade.

Sua avó, Samantha, não era rica e nem tinha boas condições, mas fez de tudo para dar o máximo de conforto para sua netinha amada Isabella.

Oi! Sou Isabella Rodrigues, mas todos costumam me chamar de “Bella” moro com a minha avó Samantha, a quem amo muito, e a quem devo a minha vida, moramos em uma casa não muito chique, mas foi nela que cresci e vivenciei os melhores momentos da minha infância, e foi aqui que a minha mãe nasceu, se é que devo chamá-la assim.

Não lembro direito como são os meus pais, também não sinto falta, porque nunca conheci, mas sei que o meu pai é um homem bem rico e poderoso, ou era pelo que vejo nas redes sociais e nos noticiários, que o senhor Rodrigues herdeiro de uma e fortuna e pai de uma influencie, está com uma dívida enorme nos bancos e se não pagarem poderão perder todos os seus bens.

A minha mãe, que costumava mandar uma ajuda financeira para vovó, não estava mandando mais dinheiro para ajudar nas despesas da casa, ela começou alegar que o meu pai está ficando sem dinheiro e por isso não iria mandar mais e eu já tinha idade para trabalhar e se sustenta sozinha, para mim não está sendo nada fácil, tenho 20 anos e estou fazendo faculdade de ADM, mas não sei se vou conseguir terminar já que a vovó está doente, ela ultimamente se sente fraca e sem disposição para nada, tenho tanto medo de perdê-la e fica sozinha, ela é a única família que realmente se importa comigo.

Tem uma semana que estou faltando a faculdade para cuidar dela, também mandei mensagem para a senhora que deveria ser a minha mãe, contei da situação e da saúde da vovó, mas ela simplesmente mandou eu me virar que já era bem grandinha para isso, uma coisa sei enquanto ela e minha irmã estão gastando fortunas em shoppings, a vovó está precisando de tratamentos e remédios.

Devido às despesas, estou trabalhando de garçonete em uma vendinha aqui perto de casa, o senhor José é o dono, ele é bem simpático e paga direitinho o meu salário, bom não é muito, mas é o que está salvando a gente por enquanto, queria muito terminar a faculdade e consegui um bom emprego e poder dar para ela conforto que ela merece, mas terei que adiar um pouco esse sonho e cuida da saúde dela que agora para mim e o mais importante.

Saio do meu quarto com um vestidinho solto, meus cabelos em um rabo de cavalo por ser muito longo, encontro a minha avó sentada no sofá pálida e entro em desespero.

— Vovó! Vovó! Gritei desesperada.

Corri até ela e toquei o rosto gélido e pálido, seguro suas mãos e rezo para não ser nada grave, ela vive passando mal agora e ainda não sabemos o que ela tem, vou à cozinha pego um copo com água e algo salgado, já que a sua pressão cai direto, dou a água na boca dela, e ela logo vai me olhando abatida, com os seus “olhinhos” puxados de uma vida muito sofrida.

Ela me olha como que estivesse dizendo para não me preocupar com ela.

— Bella, não se preocupe querida, estou melhor, vamos, você ainda precisa ir para o trabalho, não quero que se atrase por minha causa. Ela falou mentindo para Bella do seu estado.

— Não se preocupe vovô, não estou atrasada, então pare de ser teimosa, hoje vou pedir ao doutor que passe algum remédio para a senhora, essa queda de pressão não é normal. Falei pegando a bolsa e ajudando ela a se levantar.

Começamos a escuta a buzina do carro lá fora, eu ajudo a vovó a se levantar com cuidado apoiando-a no meu ombro e saindo, o Caio estava de frente a seu carro parado com as mãos no bolso esperando por nós, ele quando nos vê, corre para ajuda a leva a vovó para o carro, ele está sendo um ótimo amigo, estudamos juntos desde pequenos na mesma escola e agora estávamos frequentando a mesma faculdade.

Eu e ele nunca tivemos uma relação próxima, mas de um tempo para cá, ele estava se aproximando e puxando assunto na faculdade, e quando parei de ir ele veio até a minha casa saber por que não estava indo mais, expliquei a situação e falei sobre a vovó e foi aí que ele se ofereceu para ajudar, claro que recusei na hora, mas a vovó nada boba, já foi falando que poderia começar levando-a no médico. Ele adorou a ideia pelo jeito, já que chegou tão cedo.

— Bom dia! Bella, e como a senhora está? Vovó. O Caio falou carinhoso com a vovó.

— Oi! Caio, Obrigada por ajudar a gente? Falei tímida, nunca imaginei que alguém iria ajudar.

— Estou ótima filho. Falou a vovó para o Caio.

Entramos no carro que para essa cidadezinha o Citroen dele era um carro top, as meninas da faculdade se jogavam para ficar com ele, bom eu mesmo nunca vi ele saindo com ninguém, mas isso não é da minha conta.

Chegamos no médico que era um postinho pequeno e bem longe de onde moramos, o Caio ficou esperando a gente passar na consulta lá fora, eu e a vovó entramos e pegamos os exames que ela havia feito antes para mostrar hoje ao doutor, após fazer a ficha a gente entra no pequeno consultório e o doutor já estava nos esperando, ele olha para nós e solta um sorriso para mim, depois começa a examina a vovó e olha todos os exames, ele por um bom tempo não fala nada até me chama para conversar em particular.

— Então senhorita Bella, não tenho boas notícias, a sua avó está com câncer no estágio já bem avançado, precisamos começar com o tratamento o mais rápido possível, sei que a situação de vocês não é nada fácil, sabemos que o tratamento é muito caro, acho que vocês não vão ter condições de pagar, mas quem sabe eu possa ajudá-la, depende só de você. Ele falou com um sorrisinho olhando para ela.

Fico em choque em saber que ela está com uma doença terrível, parece que meu mundo desmoronou, as lagrimas se acumulavam nos meus olhos, o doutor se aproxima e segura me ombro, apertando e seu toque me deixa em alerta, o que ele quis dizer quando falou que poderia me ajudar, mas dependia de mim.

O Caio percebe a demora da Bella e resolveu entrar, quando ele está dentro do postinho, é informado que ela está no consultório ainda, então ele vai passando pelo corredor até observar ela de longe em um canto com um Senhor conversando, o que esse velho estava falando para ela, ele se aproxima deles e o doutor se afasta com o susto de ver alguém ali.

— Está acontecendo algo de grave com sua avó Bella? Perguntou o Caio preocupado olhando sério para o doutor.

— Não é nada, Caio, já estava indo, a vovó está lá na sala, falo tímida e envergonhada pela situação, ainda bem que ele não escutou a conversa.

— Então, senhorita Bella, traga ela depois para acompanhar o avanço da doença, também já passe na recepção que a Leila vai passar o orçamento do tratamento da sua avó, pense no que te falei.

O doutor sai me deixando completamente abalada e angustiada em como conta isso para a vovó, o Caio percebeu o meu estado e não perguntou nada respeitando o meu espaço, ele leva a gente para casa no caminho a vovó também não falou nada e até brincou como sempre fazia, só para desfaçar a sua preocupação, quando chegamos a casa ele me ajudou a levá-la e acomodá-la no sofá e depois falou que qualquer coisa, poderíamos chamá-lo e não importava o horário, ele iria vir correndo.

Agradeci por ele ter me ajudado com a vovó, ele me entregou o seu número falando que qualquer coisa eu poderia ligar para ele, eu aceitei e guardei logo depois que ele foi embora, então ajudei a avó a se acomodar no quarto e tomarei o meu banho para ir ao trabalho.

Você deve gostar
Baixar livro