back
Baixar App Lera
icon 0
icon Loja
rightIcon
icon História
rightIcon
icon Sair
rightIcon
icon Baixar App
rightIcon
Prendido no laço

Prendido no laço

Luciana Candido

4.8
Comentário(s)
2.3M
Leituras
488
Capítulo

Rachel é uma médica com muito talento e tem uma vida brilhante pela frente. Depois de cinco anos num casamento sem amor, ela finalmente decidiu de se divorciar. Por alguma reviravolta cruel do destino, Rachel também descobriu que uma de suas pacientes era amante do seu marido. "Senhor. Fu, o mínimo que você poderia fazer é esperar até que nos divorciamos formalmente, antes de sair me traindo!" "Sra. Fu, estou percebendo seu ciúmes aqui? Basta assinar os papéis do divórcio!" Rachel pensou que tudo ficaria bem após o divórcio. No entanto, eles acabaram na mesma cama novamente depois que o pai dela insistiu que morassem juntos por mais um ano. O que aconteceu depois que Rachel voltou para os braços de seu ex-marido?

Capítulo 1
Ele a entendeu mal

Era uma da manhã quando Rachel Shen saiu da sala de cirurgia.

O hospital estava muito quieto. O verão havia causado um calor intenso em toda a cidade, porém, um frio particular invadiu o local.

A garota olhou ao redor da sala de emergência brilhante e uma cara familiar chamou sua atenção.

Era um homem alto carregando uma mulher nos braços, seguido por outro jovem.

Já havia algumas enfermeiras atrás deles, porém, o homem se apressou em andar em direção dela.

O homem obviamente a tinha visto e, embora parecesse calmo, seus olhos refletiam um pouco de ansiedade. "Rachel, por favor, venha vê-la", ele pediu-lhe baixinho. "Ela ficou bêbada e agora está com febre alta", acrescentou.

Jack Fu raramente falava assim, mas Rachel, como médica, estava acostumada a situações como essa e permaneceu calma. "Leve-a para o quarto 108", ordenou a uma das enfermeiras, que imediatamente os conduziu para a esquerda.

Jack ergueu os olhos e a seguiu.

Naquele momento, o outro homem, chamado Michael Du, estava andando atrás de Jack, se aproximou da médica e disse brincando: "Bem, bem, isso é algo que não se vê todos os dias."

Com o comentário, Rachel não respondeu nada e entrou no quarto.

Sentindo-se ignorado, Michael apenas suspirou e a seguiu. 'Meu Deus, outra mulher chata e pretensiosa, como pode Jack estar com mulheres assim?', pensou ele. Mesmo com as costas viradas, Rachel estava linda e, apesar de estar de uniforme, sua figura estava muito atraente.

Não havia dúvida de que ela era encantadora, pois suas feições eram perfeitas e seus olhos eram claros como água, mas sua indiferença deixava as pessoas entediadas. 'É realmente uma pena!', Michael meditou.

Ao entrarem no quarto, Rachel viu Jack colocando a mulher na cama, enquanto as enfermeiras esperavam silenciosamente que ela se aproximasse.

A médica sabia que Jack era intimidante para as pessoas, e naquele dia não foi exceção, embora ele parecesse um pouco desgrenhado na hora.

Quando ela olhou para ele de perto, Rachel percebeu que três botões de sua camisa estavam rasgados e havia arranhões em seu pescoço.

Ela olhou para a mulher deitada inconsciente na cama, que gemia levemente. Era óbvio que ela estava muito tonta.

"Meça a temperatura", Rachel ordenou

a uma das enfermeiras. Olhando atentamente para o corpo da mulher, ela percebeu que havia hematomas em seus braços, peito e pescoço. Assim, após uma inspeção mais aprofundada, descobriu que eram na verdade marcas de chupão, até mesmo algumas áreas estavam sangrando um pouco.

"39 graus, doutora", relatou a enfermeira.

"Há quanto tempo sua febre começou?", Rachel perguntou.

Jack, agora calmo, olhou para ela com seus olhos negros enquanto tentava se lembrar dos detalhes. "Ela começou a se sentir tonta ontem", ele finalmente respondeu, continuando: "Então, esta manhã, começou a queimar de febre."

Rachel acenou com a cabeça e olhou para a mulher. "Fez sexo antes de ser trazida para o hospital? Ou teve relações sexuais excessivas?"

Era normal para um médico fazer esse tipo de pergunta, entretanto, o rosto de Jack mudou, fazendo-o parecer um pouco desconfortável.

As enfermeiras também sabiam que coisas assim eram normais, mas ficaram surpresas ao ouvir Rachel perguntar isso a Jack.

O homem veio com roupas bem casuais, camisa e calça pretas. Ele tinha uma aparência séria e fria, emoldurada por um rosto refinado. Algo que à primeira vista o fazia parecer um homem distinto e enigmático, que era difícil imaginar como ele podia ser tão rude na cama.

Rachel estava sendo totalmente profissional e não achou que houvesse problema com sua pergunta, então ela olhou para ele e perguntou novamente: "Teve sexo excessivo?"

Embora Jack tivesse uma aparência serena, seus olhos revelaram um lampejo de emoção.

Em cinco anos de casamento, Rachel nunca tentou adivinhar o que Jack estava pensando, porque para ela, ele era uma pessoa tão indecifrável que era desnecessário tentar descobrir.

Mas naquele momento, olhando-o nos olhos, ela pensou que talvez o homem tivesse entendido mal sua pergunta.

Era curioso que o marido dela tivesse levado uma mulher ao hospital nesse estado, apesar disso, Rachel não se importou nem um pouco. Eles não sentiam nada um pelo outro, então se ele pensasse que ela estava aproveitando a oportunidade para questioná-lo, ele estava errado.

O silêncio se estendeu pelo quarto, criando um momento estranho.

De repente, Michael começou a rir. "E daí se fosse isso? Se eles fizeram sexo em excesso?"

Baixar livro