Login to Lera
icon 0
icon Loja
rightIcon
icon Histórico
rightIcon
icon Sair
rightIcon
icon Baixar App
rightIcon
Minha ex-esposa é uma magnata?

Minha ex-esposa é uma magnata?

DALE YATES

4.9
Comentário(s)
14.5M
Leituras
806
Capítulo

Loraine era uma esposa dedicada desde que se casou com Marco três anos atrás, no entanto, ele não se importava nem um pouco com ela. Parecia que tudo o que ela fizera não valeu a pena. Finalmente, ela se cansou de tudo, pediu o divórcio e o deixou sem pensar duas vezes. Os outros olhavam para ela como se fosse louca. "Você enlouqueceu? Por que está tão ansiosa para se divorciar?" "Porque tenho que voltar para casa para assumir a propriedade da família. Além disso, não gosto mais dele", ela respondeu sorrindo. Todos zombaram dela, alguns até pensaram que o divórcio a afetou mentalmente. Mas no dia seguinte, eles perceberam que ela não estava mentindo, pois uma mulher foi repentinamente declarada a bilionária mais jovem do mundo, e essa mulher era Loraine! Marco ficou muito surpreso com essa notícia. Quando reencontrou sua ex-esposa, ele descobriu que ela já mudou muito. Um grupo de jovens bonitos a cercava e ela sorria para todos eles. Essa cena machucou o coração dele. Deixando de lado seu orgulho, ele tentou reconquistá-la. "Querida, você é uma bilionária agora, não deve ficar com idiotas que só querem seu dinheiro. Talvez possamos voltar a ficar juntos? Também sou rico, podemos construir um império forte juntos, que tal?" Loraine semicerrou os olhos para o ex-marido, franzindo a testa com desgosto.

Capítulo 1 A dona de casa escrava

Estava escuro do lado de fora.

Risos surgiam na sala de estar da casa da família Bryant ocasionalmente. Diferentes vozes podiam ser ouvidas conversando animadamente.

Na cozinha, o ar estava muito quente. Loraine Torres estava cozinhando sozinha. Seu rosto estava vermelho e o suor escorria pela sua testa enquanto ela observava a sopa fervendo na panela. Logo, sua vista ficou embaçada.

Ela estava com febre desde a manhã.

No entanto, ela ainda não havia ido à farmácia comprar algum remédio ou podia descansar. Ela estava ocupada com tarefas domésticas desde o raiar do dia.

"Ei, o jantar já está pronto? Nossa! Você ainda não terminou. É inacreditável que meu irmão tenha se casado com uma preguiçosa como você!" Marina Bryant gritou para ela, enquanto estava parada na porta da cozinha.

Loraine lambeu os lábios secos. Ela estava acostumada com o comportamento desagradável da cunhada.

"Estará pronto em breve."

Marina sussurrou: "Termine isso logo. Meu irmão e Keely estão aguardando para comer. Keely não é uma caipira como você. Ela estava sendo tratada no exterior antes de voltar aqui. Sua saúde precisa ser bem cuidada. Não podemos permiti-la ficar com fome. Caso contrário, meu irmão fará você sofrer as consequências."

A mão de Loraine que estava na colher de cozinha se apertou. Ela congelou quando seu coração doeu duramente.

Desde que ela se casou com Marco Bryant, três anos atrás, ela havia sido uma esposa obediente. Mas ele jamais apreciou seus esforços. Ela não significava nada para ele. Para ele, ela não chegava aos pés de Keely Haywood.

Marina zombou: "Escute aqui, Loraine. Você não teria conseguido se casar com meu irmão, se nossa avó não estivesse tão apressada em ter um bisneto. Se Keely estivesse no país naquele tempo, meu irmão não teria se unido com você. Você é inútil. Após três anos, você ainda não deu à luz uma criança."

Lágrimas brotaram dos olhos de Loraine. Ela tentou reprimi-las enquanto observava Marina partir.

Só então, ela escutou uma voz fraca do lado de fora.

"Marco, estou incomodando você e a Loraine? Ela está irritada?" Essa voz feminina era muito agradável.

"Não. Seu bem-estar é o que importa aqui", uma voz masculina profunda e gentil disse com ternura.

Marco jamais falou nesse tom com Loraine. Foi só o que ela queria esse tempo todo.

Loraine ficou sozinha na cozinha, e seu coração ferido afundou. Seus olhos recaíram sobre as velas e a caixa de presente na lixeira. A dor em seu coração cresceu.

Ela tentou fazer esse casamento funcionar todos esses anos.

Seu suposto marido, a quem ela sempre deu amor, não se lembrava de que hoje era o aniversário de casamento deles.

Apesar de estar doente, ela preparou um grande jantar para comemorar. Mas logo isso virou um jantar de boas-vindas para Keely.

Tudo parecia uma grande piada sem graça. Todos os seus esforços, paciência e esperança foram reduzidos a cinzas esta noite.

"Senhorita Torres, desculpe incomodá-las. Permita-me ajudá-la." Keely adentrou a cozinha com um sorriso de desculpas.

Com o rosto sem expressão, Loraine observou a bela e frágil mulher à sua frente. "Você deveria se referir a mim como senhora Bryant, não senhorita Torres."

A expressão de Keely mudou em um piscar de olhos. Ela olhou para Loraine e disse arrogantemente: "Deixe-me te explicar as coisas, Loraine. Sou a única que tem o amor de Marco. Ele só está com você devido à avó dele. Três anos são o suficiente para esta farsa de casamento. Agora que retornei, ocuparei meu lugar de direito nesta casa. Não crie expectativas sobre o amor de Marco. É melhor você se poupar da vergonha e ir embora!"

Uma dor intensa massacrou o coração de Loraine. No entanto, ela ainda conseguiu confrontar sua rival.

"Para sua informação, continuo a ser esposa de Marco. Sou a senhora Bryant. Você é a intrusa aqui."

Horror dominava o rosto de Keely quando ela ouviu essas palavras. Elas perfuraram seu coração como mil facas.

"Pare de ser fingida. O título de senhora Bryant não é seu direito de nascença. Pode ser retirado a qualquer momento. Além disso, você sofrerá as consequências, se algo me acontecer por sua causa. Aguarde e veja!"

Uma premonição terrível apareceu no coração de Loraine.

"O que você planeja fazer?" Ela questionou, cerrando os olhos.

Antes que Loraine entendesse o que estava ocorrendo, Keely pegou uma faca da tábua de cortar e tentou se esfaquear no abdômen.

Loraine tentou impedi-la. Segurando o pulso de Keely, ela gritou, "Você está doida?"

Keely se libertou da mão dela.

Durante a luta, a lâmina afiada cortou o braço de Loraine. Ela gemeu de dor.

Quando ela avistou o sangue escorrendo pelas roupas de Keely, Keely sorriu para ela com malícia. No instante seguinte, Keely gritou com toda a força.

"Marcos, socorro! Loraine está tentando me matar!"

Os olhos de Loraine quase saíram das órbitas. Rapidamente, Marco entrou correndo na cozinha.

Ela tentou explicar a situação, mas não conseguiu dizer nada. Era como se sua garganta estivesse bloqueada.

Loraine sentiu-se repentinamente tonta. O sangue jorrava de seu braço e sua cabeça doía.

Enquanto ficava inconsciente, ela viu Marco passar por ela. Ele pegou Keely e saiu correndo, largando sua esposa no chão inconsciente.

Continuar lendo

Você deve gostar

Outros livros de DALE YATES

Ver Mais
Capítulo
Ler agora
Baixar livro