icon 0
icon Loja
rightIcon
icon Histórico
rightIcon
icon Sair
rightIcon
icon Baixar App
rightIcon
PURA LUXÚRIA

PURA LUXÚRIA

Tayra

4.8
Comentário(s)
289.6K
Leituras
27
Capítulo

1 CAPÍTULO POR DIA! Evilyn Bolt, que desconhece a palavra AMOR! Sua vida é uma confusão, desespero, com um toque sensual e pura luxúria. Venha se emocionar com uma essa história cheia de homens lindos, sexo, amor e muitos suspiros.

Capítulo 1 DESESPERO...

"Vai dar tudo certo querida, você vai ser feliz. Confie em mim!"

E essas foram as últimas palavras do papai, antes de minha família serem assassinados. Por quê? Não sei!

Mas, sei que devo cumprir com a promessa que fiz ao papai naquela manhã. E mais uma vez meus pensamentos vagam naquele dia, queria ter visto o rosto do assassino, mas prometi que não sairia do esconderijo até ouvir as sirenes das viaturas, mas aquela voz nunca vou esquecer.

"Evelyn, se esconda atrás do quadro filha. Querida nós te amamos, me prometa três coisas:

- Papai o que está acontecendo? Se esconda comigo, por favor. (muito choro).

- Ouça filha - continuou o papai. 1º Você não vai sair do esconderijo até ouvir sirenes das viaturas; 2º Seja feliz, sinta a felicidade no ar, em tudo que te rodear, prometo que vou sempre estar por perto; 3º Você tem que se casar com o sr. Henrique Kato.

- Não papai, quero ir com você e com a mamãe.

-Querido! Eles estão chegando. - Gritou mamãe com dor nos olhos.

-Ouça Evelyn, me prometa querida.

- Prometo papai.

- Papai vai fechar agora, não saia daqui e fique em silêncio.

Fiquei ali sentada no escuro, e chorando só pra mim e escuto a porta do quarto abrindo e vozes.

- O sr. aqui, más...

Ouço tiros, tapo minha boca com minhas mãos trêmulas, escuto passos e uma voz.

- Cheque se não há mais alguém na casa, sei que eles tem uma filha. Vejam se ela não está aos arredores. Sebastian, já deu um fim nos empregados?

- Sim sr. Vou procurar a menina, é para matá - la também ou só trazer aqui para o sr. executar o serviço?

- Mate - a!"

Meu corpo todo tremia naquele, é a mesma sensação que sinto agora. Era para eu estar feliz, não é mesmo? É meu casamento, e finalmente vou conhecer meu marido. Que ridículo não é mesmo, conhecer o marido no dia do próprio casamento, sem saber ao menos o que fazer, o que falar.

Se mamãe estivesse aqui iria me ajudar com essa questão, nunca nem beijei, sempre me dediquei ao colégio e então não fiz que nem meus amigos, em sair para festas e agarrar as pessoas.

Mas, aqui estou eu, com 17 anos de idade, em frente ao espelho e vestida com um vestido de noiva todo rendado que mamãe me mostrou um dia antes de ser morta.

"Aqui querida o vestido, você vai ficar tão linda!

-Mamãe, é lindo. Mas... Por quê devo me casa tão nova? Tenho apenas 16 anos e quero conhecer o mundo, fazer faculdade, conhecer o meu grande amor. E eu casando, meu marido vai me privar, e eu não o conheço. Não sei se é bonito, velho ou novo.

- Filha, é uma dívida do seu pai. Ou você se casa, ou ele morre. Mas, você vai ser feliz. Vai ter filhos, uma casa sua."

Minhas mãos estão geladas e estou pálida, vou cumprir meu dever. Como ele vai ser na hora do sexo carinhoso, paciente ou rude?

Ai meu Deus, me ajude!

-Senhorita Evelyn, o motorista chegou. Nossa, com todo o respeito... A senhorita está linda.

- Obrigada sra Marly. E agora me despeço da senhora, obrigada por ter cuidado de mim após a tragédia e ter feito o seu melhor. Depois que eu partir, faz combinado. Feche o apartamento e não volte mais aqui, é perigoso.

Sigo para meu destino, meu algoz me espera na igreja e lá não tem nenhum conhecido meu. Não tinha amigos e mais ninguém da minha família sobrou. O assassino, mandou se livrar de todos, ficando apenas eu.

Me perco nos meus pensamentos olhando pela janela, e me despedindo mentalmente da cidade em que cresci, Tóquio. Meu algoz, apenas mandou um buquê de flores de uma cor vermelho vivo, e um bilhete "Evilyn, compre roupas intimas sexy para a noite de nupcias! Não gosto de mulheres que não saiba se vestir diante de seu marido, no nosso caso, seu dono. E não precisa trazer suas roupas e nem nada seu, vamos sair de Tóquio e nunca mais voltar.

Aproveite sua última semana solteira, e não se preocupe, Jaden e Adam foram mandados por mim, para que nada lhe aconteça!"

-Senhorita, chegamos na igreja!

-Nossa, nem vi quando chegamos. Obrigada!

Desço do carro tremendo mais ainda, e me sinto gelada. Sou recebida por uma mulher loira, magra e com um sorriso falso nos lábios.

-Evelyn, venha você já vai entrar. O sr. Kato está muito impaciente e quer que acabe logo esse circo, palavras dele.

Ela arruma meu vestido, as portas se abrem e todos me olham.

Continuar lendo

Você deve gostar

Outros livros de Tayra

Ver Mais
Capítulo
Ler agora
Baixar livro