back
Baixar App Lera
icon 0
icon Loja
rightIcon
icon História
rightIcon
icon Sair
rightIcon
icon Baixar App
rightIcon
Senhor Comandante - O embarque do amor

Senhor Comandante - O embarque do amor

Afrodite Les Folies

5.0
Comentário(s)
388.7K
Leituras
98
Capítulo

“Não sei amar pela metade. Não sei viver de mentira. Não sei voar de pés no chão.” Scarlett é uma comissaria de bordo que está acostumada a ser livre. Sem amarras, sem compromissos. O seu passado a marcou com péssimas experiências. E ela não estava disposta a arriscar mais nada. Principalmente seu coração. Até que um certo comandante surge em seu caminho. Matteo um comandante responsável e concentrado no trabalho. Seu lema é uma noite e nada mais. Voa pelo mundo e visita muitas camas. Ele amou uma única vez e estava convencido que nunca mais amaria novamente. Mas quando ele encontra uma certa comissária de bordo ele percebe que uma segunda noite talvez não fosse uma má ideia. O que eles não sabiam é que o amor estava na fila de embarque! Um voo turbulento se inicia...

Capítulo 1
Chek-in

Scarlett

Eu não podia conter a minha felicidade, depois de tantos anos trabalhando para esta companhia aérea, finalmente eu estava embarcando para Paris. Depois de tantos anos trabalhando como comissária era a primeira vez que eu tinha escala para a França.

Eu realmente estava muito animada, afinal, era a primeira vez que eu visitaria a cidade e toda a tripulação ficaria em solo por três dias e isto incluía a Lucy.

Lucy era a minha melhor amiga e a minha companheira de apartamento. ela. Não era uma amiga de infância, mas já era minha amiga há muitos anos. Assim que nos conhecemos A empatia foi instantânea. Parecia que nos conhecíamos de uma vida inteira.

Era impossível ficar entediada junto com ela. Ela sempre me fazia sorrir e tirava o melhor de mim. Estávamos caminhando pelo aeroporto lotado. Mesmo tendo em vista um voo longo, eu estava leve e com Sorriso nos lábios. Eu e Lucy fomos as primeiras a chegar na sala de reuniões antes do voo. estávamos esperando o resto da tripulação chegar.

Eu estava distraída pensando em todos os lugares que gostaria de visitar nos próximos dias. Levei o café em meus lábios e sorri.

_Eu estou vendo apenas Felicidade neste rostinho lindo. Fazia um bom tempo que eu não te via tão animada assim. _Lucy, disse, ostentando um grande Sorriso.

_Sim. Eu estou muito animada em poder viajar com você. E estes 3 dias em Paris, é tudo o que eu preciso. Faz tempo que não aproveitamos uma cidade juntas.

_Eu estou muito animada também. Estes dias serão incríveis. O que me deixa tensa, na verdade, é não saber quem serão os outros tripulantes. Ouvi dizer que a supervisora é uma chata e é superexigente. Sinceramente, eu espero que não seja verdade. _Lucy diz em descrença.

_Verdade. Eu espero que o voo seja tranquilo. E rezemos para que o piloto e o copiloto não sejam babacas como aquele nosso voo de Nova Iorque...

_Bom dia. Bom, em minha defesa, devo dizer que eu estava em um péssimo dia naquele voo, então peço perdão. _Ele abriu um largo Sorriso enquanto levava a mão em seu coração.

Eu senti as minhas bochechas queimarem. Eu restei apenas com um Sorriso sem graça, ele piscou para mim e se sentou a nossa frente. Henrique, continuava sorrindo, mas o seu olhar estava em Lucy.

_Henrique? Por favor, me diga que o piloto não é o Charlie. Eu te peço, apenas isto... _Ela disse mostrando surpresa.

_Tranquila. Ele está decolando daqui 20 minutos para Alemanha. Neste voo, temos o Bruno e o Tony como reservas. E o piloto comandante é o meu grande amigo, Matteo, que fará a dupla comigo...

Neste momento, entrou na sala um homem alto, com os olhos claros, queixo largo, corpo musculoso. Vestido no uniforme de piloto. Ele parecia mais um modelo de passarela do que um comandante, afinal os que eu tinha conhecido até então eram totalmente diferentes dele, fisicamente, incluindo a idade. Ele parecia ter menos de quarenta anos.

_Senhoritas, bom dia..._ele disse, mostrando a sua voz sedutora.

Ele realmente era lindo, principalmente quando sorria. Imediatamente, eu vi que a Lucy respondeu toda sorridente. Conhecendo-a, com certeza ela iria investir em uma paquera com ele, eu então fiquei quieta.

Ele realmente era o tipo de homem que eu levaria para a cama. mas vendo o Sorriso e os olhos brilhantes da minha amiga, eu preferia deixar ela descobrir do que ele seria capaz.

De maneira elegante, ele se sentou do lado oposto da mesa. Bem na minha frente. Enquanto abria sua garrafa de água, ele me olhava e sorria. imediatamente desviei o meu olhar para o meu café.

_Estamos todos em um bom início de dia, pelo visto. Bom, agora me digam que a supervisora não é uma chata..._Lucy riu.

_Cuidado, fala baixo. _Eu alertei, mas era tarde.

_Bom dia para todos. Vejo que estão todos bem animados! Isto é ótimo, pois já aviso que teremos um voo superlotado. _ a loira, com a voz irritante vestia o uniforme de supervisora e pelo seu olhar, estávamos ferradas. Ela sorriu meiga para Henrique e Matteo e fuzilando a nós duas ela continuou:_ muito prazer, eu sou a Mili, a supervisora. Suponho que vocês duas sejam Lucy e Scarlett.

Enquanto eu e Lucy demos bom dia, ela nos entregou alguns formulários para preenchermos.

_Bom dia, Matteo e Henrique. Eu tenho os formulários de vocês e todas as informações atuais para o voo.

Eles agradeceram e começaram a ler os respectivos papéis. Imediatamente, eu e a Lucy nos entreolhamos cúmplices com a certeza de que o voo seria bem turbulento. o restante da tripulação chegou e podemos constatar que a única que iria nos fazer sofrer durante o voo seria a Mili. O piloto e o copiloto da tripulação de revezamento foram bem simpáticos. Após as orientações do comandante Matteo, que foi designando onde cada um dos comissários iria trabalhar. Pude perceber que na sala, os únicos que não estavam tensos eram Matteo e Henrique, obviamente. Mili, falava e falava, e se desmanchava em sorrisos para os dois. Lucy também percebeu e chutou o meu pé várias vezes, por baixo da mesa, com um sorrisinho travesso nos lábios.

Em um certo momento, enquanto todos estavam concentrados em seus papéis, Mili se aproximou deles e quase sussurrou para o Matteo:

_Então, Matteo, você também ficará em Paris? Já sabe qual será o seu próximo voo saindo de lá?

_Sim Mili. Eu ficarei em Paris junto com toda a tripulação. Eu ainda não sei....

Eu sentia um clima diferente entre os dois. Pelo jeito, a Lucy deveria desistir. Ele já teria companhia para os próximos dias. Eu desviei a minha atenção deles assim que fui pega por Matteo me olhando enquanto eu os observava. Ele ergueu uma das suas sobrancelhas e sorriu de maneira provocadora. Imediatamente a atenção de Mili estava sobre mim.

_Qual de vocês possuem mais experiência com a primeira classe? Já avisando que a escolhida trabalhará no bar.

Ela perguntou, enquanto olhava para a Lucy com um Sorriso cínico. A Lúcia odiava trabalhar no bar da primeira classe. Sem esperar por uma resposta, ela fingiu dar uma olhada nas fichas à sua frente e continuou falando:

_Bom, percebo pelos formulários que as senhoritas Lucy e Scarlett possuem melhor qualificação. Então a minha escolha será você, Scarlett.

Se ela já tinha resposta, qual era a necessidade da pergunta? _Pensei indignada. Mas respondi:

_Ótimo. Eu vou adorar.

O tom da minha voz era controlado, mas com certeza o meu Sorriso não convenceu a ninguém. Mas eu não podia fazer nada em relação a isto. Ela era a minha supervisora, e eu tinha que obedecer.

Quando terminou a reunião, seguimos para a área de embarque, começamos todos os procedimentos necessários. Lucy se aproximou, preocupada.

_Amiga, você tem certeza de que está tudo bem você ficar no bar? Eu também sei que você odeia aquele lugar...

_Não se preocupe. Eu darei o meu melhor e vou me sair muito bem nisso. E talvez nem tenha tanta gente no bar assim, fique tranquila. _Eu sabia que ela estava preocupada, pois foi ela quem provocou a Mili primeiro. mas algo me dizia que a implicância da Mili comigo era por outro motivo,

Um tempo depois, fomos escolhidas por Mili para ficarmos na porta do avião, recebendo e orientando os passageiros. Obviamente, ela faria tudo para nos torturar nas próximas horas de voo.

Assim que eu e Lucy nos posicionamos. Ao lado do piloto e copiloto. Matteo sorriu para mim.

_Muito prazer, Scarlett. Eu nem me apresentei para vocês. espero que tenhamos um voo tranquilo. _Ele piscou para mim.

_Bom, parece que começamos o voo com um pouco de turbulência já em solo.

Ele sorriu e se aproximou, falando bem próximo ao meu ouvido.

_A turbulência em solo que eu prefiro..._A sua voz quente foi interrompida por 2 passageiras que, euforicamente, pediam para tirar fotos com ele. Ele sorriu para mim de maneira provocadora e se voltou para elas.

Enquanto ele posava para as fotos com elas, senti-lo se puxar o meu braço levemente e logo ela sussurrou em meu ouvido:

_Parece que alguém está interessado em algo a mais do que trabalhar com você...

_Lucy, para! Ele apenas foi simpático e não disse nada demais. _Respondi, sem graça.

_Ele não falou porque não teve tempo. Eu entendo dessas coisas, você sabe. Eu estou sentindo que ele...

_Vocês duas podem assumir os seus lugares. Eu assumirei aqui. _Mili interrompeu a fala de Lucy.

Claro que ela assumiria, estava louca para ficar entre os dois. _pensei. Sem dizer nada, eu e a Lúcia nos separamos e cada uma assumiu a sua posição.

Após todos os procedimentos, passageiros embarcados e portas travadas, a voz grave de Matteo deu boas-vindas em diversas línguas para todos os passageiros. quando eu pensei que ele não diria mais nada, pois já estava taxiando o avião para a pista de decolagem, a sua voz grave começou a dizer:

“_Atenção, passageiros, agora eu desejo dar boas-vindas às comissárias Scarlett e Lucy, que estão voando pela primeira vez nesta rota com essa tripulação de bordo. Sejam bem-vindas. Bom trabalho.”

Não tinha motivos, mas o meu coração acelerou. naquele exato momento, eu pude ver Lucy passando perto do bar onde eu estava. Enquanto pegava algo para um passageiro em seu carrinho, ela sorriu e murmurou para mim.

“_Ele está interessado em você.!”

Eu a ignorei. Apesar de não conter o Sorriso bobo e meus lábios. após a decolagem. Voltei para a minha posição, o bar. Servia alguns passageiros e estava concentrada no trabalho. A maioria preferia receber as suas bebidas enquanto relaxavam em suas confortáveis poltronas. Mas um cliente em especial se aproximou, cheio de sorrisos, pedindo uma dose de uísque. Eu fiz o meu trabalho, fiz simpática e o servir quantas vezes ele desejou. Ele ficou ali por várias horas. Conversando comigo, eu tentava enrolar para não dar mais bebida, mas era impossível. Então eu chamei a Mili várias vezes e ela me ignorava com sucesso. Apenas insistia para que eu usasse o meu treinamento e controlasse a situação eu mesma.

Baixar livro