icon 0
icon Loja
rightIcon
icon História
rightIcon
icon Sair
rightIcon
icon Baixar App
rightIcon
Capítulo 5
Você não tem medo que eu a engane
Palavras: 813    |    Lançado em: 02/03/2022

Pouco depois, ouvi o som agudo dos freios e a derrapagem dos pneus.

O impacto de ser atingida não foi tão pesado como imaginei, embora tivesse sido o suficiente para me fazer rolar pelo chão.

Ao ouvir um barulho vindo do veículo, olhei para cima, ainda um pouco constrangida.

No meio da escuridão, pude distinguir uma figura caminhando na minha direção. Mal conseguia discernir seu rosto. Lentamente sua mão esquerda subiu até a sua boca, acendendo um isqueiro e iluminando seu rosto ao mesmo tempo em que acendia um cigarro.

Parecia ser um homem bem atraente.

Um segundo depois, ele soprou um anel de fumaça, me observando com curiosidade. Ele não falou até perceber que eu estava com tanta vergonha de mim mesma que queria me esconder do seu olhar.

"Moça, por que você não escolheu uma pessoa melhor para chantagear? Por que justo eu e minha pobre bicicleta?"

A voz dele soava profunda e magnética, mas suas palavras foram como um tapa na minha cara.

De fato, ele estava andando em uma bicicleta de trilha. A luz que eu havia visto iluminar o asfalto devia ser o farol dianteiro dele.

Talvez ele pensasse que, pela minha aparência desgrenhada e completamente constrangida, eu deveria ter orquestrado cuidadosamente esse fiasco para chantagear quem passasse por ali.

Quando seus olhos encontraram os meus, ele congelou por um breve momento e a zombaria nos seu rosto se esvaneceu.

Rapidamente baixei minha cabeça, não querendo entrar em uma discussão. Apenas segurei minhas pernas com firmeza de forma a me proteger, sem responder sua pergunta.

Ao ver que eu não tinha intenção alguma de pedir alguma compensação pelo acidente e tampouco queria participar das suas brincadeiras sarcásticas, ele subiu de volta na bicicleta com seu cigarro pela metade e começou a pedalar para longe.

Enquanto o via dobrar a esquina e desaparecer da minha vista, por fim, desabei em lágrimas.

Naquele momento, só queria que aquele homem tivesse ficado ali, nem que fosse para rir de mim. No mínimo teria mais alguém ao meu lado.

Naquela encosta escura e sinistramente silenciosa da montanha, somente o som do meu pranto se fazia ouvir.

Não muito depois, uma luz me iluminou novamente e escutei o som dos freios outra vez. Olhei para cima, surpresa de ver a bicicleta novamente na minha frente.

O homem havia voltado. Logo se sentou na beira da estrada e começou a fumar de maneira casual. "Você não tem medo de atrair algum fantasma chorando alto desse jeito?", disparou.

Atordoada com sua pergunta, o encarei com lágrimas nos olhos enquanto ele me encarava de volta.

Nesse momento, apenas o farol dianteiro dele nos iluminava. Conseguia ver seu rosto claramente através da fumaça.

Suas feições eram como as de um deus grego, proporcionais, lindas e charmosas, além de bem masculinas. Mesmo vestindo apenas um traje esportivo e com o cabelo pingando suor, sua figura exalava força e tranquilidade. Até suas pernas e braços praticamente saltavam musculosos da sua roupa.

Talvez ele tivesse se convencido que eu não queria chantageá-lo, já que não pedi nenhuma compensação antes. Nesse momento, ele estava apenas me encarando com a confusão e a dúvida estampadas em sua cara.

"Você não parece bem", disse, olhando para meus pés descalços e percebendo que estavam manchados de sangue e lama.

Instintivamente me abracei com força, querendo esconder as marcas do meu corpo. "Só... estou com frio", balbuciei.

Ele assentiu, colocou o cigarro na boca e pegou um casaco da mochila que tinha na bicicleta. Em seguida, o colocou em volta dos meus ombros para me aquecer.

"Obrigada", gaguejei com uma voz débil.

Fiquei comovida com esse ato de cavalheirismo, mas ao mesmo tempo, me senti desconfortável. Aquele casaco cheirava tão bem, claramente havia sido recém lavado, enquanto isso, meu corpo estava completamente sujo.

"Acho melhor você ir até um hospital", ele sugeriu.

Um hospital? Shane era médico em um e, ainda assim, foi por causa dele que eu estava nessa situação deplorável agora.

Sorrindo amargamente, respondi: "Só quero ir para casa."

A palavra "casa" fez meu coração pesar novamente.

Ainda podia chamar aquele lugar de casa?

O homem ficou me observando por um tempo. Seus olhos pareciam exalar um tipo de emoção que eu não compreendia. Assentindo, ele disse: "Vou levá-la para casa."

Olhei para a bicicleta dele ao ouvir isso, pensando que seria meio difícil de andarmos os dois juntos nela.

Talvez ele tivesse adivinhado os meus pensamentos, porque riu e puxou o celular para fazer uma ligação.

"Timmy, traga o carro aqui." Depois de dar nossa localização para essa pessoa, ele desligou.

Envergonhada, esfreguei meus ombros sem jeito e fiquei em silêncio.

Nesse momento, ele acendeu outro cigarro.

Seu vício em tabaco era evidente.

"Você não tem medo que eu a engane?", ele me indagou em um tom neutro.

Dei de ombros, completamente exaurida.

"Não tenho mais nada a perder", comentei com tristeza.

Reclame seu bônus no App

Abrir
1 Capítulo 1 No escritório2 Capítulo 2 Os sons da escuta3 Capítulo 3 Armadilha mortal4 Capítulo 4 Uma noite desesperadora5 Capítulo 5 Você não tem medo que eu a engane 6 Capítulo 6 Sua sabedoria e meu constrangimento7 Capítulo 7 A verdade chocante8 Capítulo 8 Eu estava cega 9 Capítulo 9 Acredito em mim10 Capítulo 10 Promessas baratas dos homens11 Capítulo 11 Um encontro constrangedor12 Capítulo 12 Dez mil dólares13 Capítulo 13 A proteção dominante dele14 Capítulo 14 Tão agradável de ouvir15 Capítulo 15 Não seria bom para nenhum de nós adiar isso16 Capítulo 16 Ele me protegeu ferozmente17 Capítulo 17 Para que todos saibam seu nome18 Capítulo 18 Eu gosto do seu gosto ímpar19 Capítulo 19 Na mesa de cartas20 Capítulo 20 Dinheiro insuficiente21 Capítulo 21 Não pode ser pago apenas com um copo de cerveja22 Capítulo 22 Ele estava destinado a perder23 Capítulo 23 Gravação como evidência24 Capítulo 24 Uma sensação de lar25 Capítulo 25 Como uma mulher casada pode ser tão simplória quanto uma donzela26 Capítulo 26 Uma grande perda27 Capítulo 27 Ao vivo28 Capítulo 28 Uma afronta29 Capítulo 29 Me teste para ver30 Capítulo 30 É completamente legal31 Capítulo 31 Homens não conseguem resistir a tanta tentação32 Capítulo 32 Solteiro novamente33 Capítulo 33 Não sei andar de bicicleta34 Capítulo 34 Atividades físicas podem fazer as pessoas felizes35 Capítulo 35 Eu quero você36 Capítulo 36 Não era uma piada37 Capítulo 37 Dormi com você porque queria me casar contigo38 Capítulo 38 Não perca seu tempo com gente insignificante39 Capítulo 39 Porque seu marido adora você40 Capítulo 40 Tudo que vê aqui é seu41 Capítulo 41 Conversas mundanas42 Capítulo 42 A verdade revelada43 Capítulo 43 Você é cego 44 Capítulo 44 Minha esposa se chama Eveline45 Capítulo 45 Não tenho como te dar um casamento por enquanto46 Capítulo 46 Com raiva pela primeira vez47 Capítulo 47 Por que você está sendo tão selvagem48 Capítulo 48 Você está testando o limite da minha paciência49 Capítulo 49 Uma boa refeição50 Capítulo 50 Posso arruinar a reputação dele51 Capítulo 51 Uma mulher boa de briga52 Capítulo 52 Ela é minha mulher53 Capítulo 53 Por que você se casou com uma mulher divorciada54 Capítulo 54 Você está satisfeito 55 Capítulo 55 Esperando por mim56 Capítulo 56 Limpe seu marido57 Capítulo 57 Muito sortudo58 Capítulo 58 Sou seu marido e você é minha esposa59 Capítulo 59 Um gato que gosta de comer peixe60 Capítulo 60 Fotos antigas61 Capítulo 61 Para ser telefonista62 Capítulo 62 Por que foi se casar com meu pai63 Capítulo 63 Quem é a vadia 64 Capítulo 64 Não faça nada com ela65 Capítulo 65 Depois de uma noite louca66 Capítulo 66 Ele não dormiu comigo67 Capítulo 67 Compras impulsivas68 Capítulo 68 Vida de casado69 Capítulo 69 Tendo meu coração partido70 Capítulo 70 Perseguição71 Capítulo 71 Sou o assistente do senhor Sullivan72 Capítulo 72 Vamos nos divorciar73 Capítulo 73 Ficando por uma noite74 Capítulo 74 Desentendimento75 Capítulo 75 O CEO76 Capítulo 76 Seu marido é aquele que se esforçará77 Capítulo 77 O seu pai tem a mente aberta78 Capítulo 78 O casamente será maravilhoso79 Capítulo 79 Obrigado por me deixar ir80 Capítulo 80 A retribuição deles81 Capítulo 81 Ele era a minha única família82 Capítulo 82 Você fez isso83 Capítulo 83 Meu marido é Derek84 Capítulo 84 Uma reviravolta do destino85 Capítulo 85 Meu primo está retornando do exterior86 Capítulo 86 Ele estava se vingando de mim87 Capítulo 87 O vocalista principal88 Capítulo 88 A cor da cueca89 Capítulo 89 Primo90 Capítulo 90 Eles estavam apaixonados91 Capítulo 91 Ela carecia de autoconfiança92 Capítulo 92 Deveria ter visto desde o início93 Capítulo 93 Não sou um homem estranho94 Capítulo 94 Precisamos conversar95 Capítulo 95 Quanto você quer 96 Capítulo 96 Meu amor não tem preço97 Capítulo 97 Loucamente apaixonados98 Capítulo 98 O novo médico99 Capítulo 99 Eu me arrependo100 Capítulo 100 Eu quis te irritar