back
Baixar App Lera
icon 0
icon Loja
rightIcon
icon História
rightIcon
icon Sair
rightIcon
icon Baixar App
rightIcon
The stripper
4.7
Comentário(s)
6.6K
Leituras
2
Capítulo

Luna é uma garota gentil e determinada. Elisa é uma stripper sexy e forte. Você acreditaria se eu dissesse que são a mesma pessoa?

Capítulo 1
Elisa

Noite de estreia. O clube estava lotado, muita gente queria ver a grande estreia do clube mais badalado de Barcelona. Elisa, a mais nova promessa do clube.

- Ay Dios mío! - Luna exclamou nervosa - Lorenzo quanta gente!

Lorenzo, dono do La Noche, sorriu. O movimento no clube nunca foi ruim, mas essa noite estava exageradamente cheio, todos os acentos ocupados.

- Calma mi amor! Você vai arrasar - ele disse tentando acalmar sua nova estrela.

- Combinamos que iria ser uma apresentação pequena e simples.

- Esta é minha definição de pequena - o homem falou - Não tem fique nervosa, você está mais que pronta.

•••

Alejandro Fernandez, um empresário bem sucedido, esperava ansioso que as cortinas se abrissem. Soube por Luna da nova atração do clube e decidiu ir ver. Em geral, a amizade de Alejandro com mulheres era impossível, mas ele a conhecia desde a infância. Era impossível imaginar a amiga como uma daquela mulheres do La Noche, sua beleza era exuberante, no entanto ela deixava a desejar no quesito sensualidade. Sempre fora um tanto desajeitada.

*-*

- Elisa entra em cinco - Lorenzo disse e saiu caminhando até um pequeno espaço que ele usava para observar o movimento. Serviu-se com uma dose de whisky e observou o palco vazio, até que as luzes se apagaram deixando o local as cegas. Na escuridão tudo que se ouvia era o burburinho de ansiedade dos clientes. Logo as cortinas se abriram, as luzes se acenderam no palco central, mas a garota não estava lá.

Toda a gente ficou imediatamente confusa, inclusive Lorenzo. O burburinho só aumentou, porém dessa vez indignado, a dançarina não estava lá.

- Shiiiu – uma voz doce e sexy cortou o ambiente e todos emudeceram.

As luzes do ambiente foram escurecendo aos poucos até ficarem em um tom escarlate. A multidão assistia toda mudança e aguardavam ansiosos pelo show.

Um holofote solitário se acendeu mais forte sobre o bar. A mulher estava sentada de costas num dos bancos. Parecia rir e conversar com alguém. Todos prestavam atenção nela.

Novamente a voz cortou o ambiente: - Seus tolinhos, estou aqui!

A luz se apagou e tudo voltou ao breu. Quando a luz voltou a acender foi sobre o palco, a mulher estava lá, de costas. A música se iniciou com um estalo, ela começou uma coreografia lenta e sensual.

Seu nome apareceu no fundo do palco piscando conforme a música, Elisa.

A garota dançava e rebolava foi virando-se para sua plateia. Havia todo tipo de gente ali, homens e mulheres cheios de luxúria e desejo.

Elisa vestia com um sutiã meia taça azul, uma blusa branca amarrada abaixo dos seios adornados, uma saia preta estilo colegial e tênis da mesma cor. Era uma roupa simples, mas que a deixava imensamente sexy.

Elisa olhava de cima do palco e via muitos homens e mulheres babando por ela, inclusive Alejandro Fernandez, sorriu com a visão. Continuou sua dança, as batidas eram forte e ritmadas, tornado os movimentos ainda mais sensuais.

Os quadris da mulher se movia de acordo a música, logo a blusa foi tirada exibindo ainda mais o sutiã azul da mulher.

O desejo e a luxúria emanavam de todos os corpos, euros caiam sobre o palco.

A stripper continuou sua apresentação. Retirou a saia revelando uma lingerie de renda da mesma cor do sutiã. Exibia-se com maestria deixando a plateia ainda mais louca. Se dirigiu a uma das lindas mulheres da plateia e dançou para el

a. A música já estava no final então ela saiu rebolando em direção ao palco, as luzes apagaram. Quando a música acabou e as luzes acenderam. Ela não estava mais lá

Aplausos e assovios eram ouvidos por todo local. Encostado na parede Lorenzo a encarava sorridente. Ela se encaixou ao seu lado vestido o roupão que lhe era oferecido.

- Falei que você seria perfeita! E realmente foi – disse abraçando-a.

- Eu preciso de um banho bem frio – foi tudo que disse.

- Posso te dar uma? - Lorenzo ofereceu com malícia se colocando a frente dela.

- Envolvimento entre chefe e funcionários não são proibidos? – perguntou se encostando ainda mais na parede fria.

- Eu faço as regras aqui lembra? – a puxou pela cintura beijando seu pescoço e descendo pelo vale de seus seios – Vamos, decida-se!

- Não consigo pensar, Enzo – disse quando ele a puxou para mais perto – Vamos sair daqui.

*-*

Sua cobertura sempre simples e aconchegante estava diferente está noite. A única luz que entrava era a da lua, um caminho de rosas levava até a cama.

Lorenzo a colocou gentilmente na espaçosa cama.

- Me espere aqui e não se mecha– foi tudo que disse antes de sair rumo a cozinha

Luna olhou em volta do luxuoso quarto, algumas velas aromáticas na cômoda, viu o caminho de rosas no chão, sorriu levemente. Lorenzo sabia como deixá-la boba. Eram amigos de longa data, - desde a faculdade – ficavam algumas vezes, mas nunca levaram a outro nível. Era só curtição.

– Pensei ter dito para você não se mover - Lorenzo disse voltando ao cômodo com uma garrafa de vinho e uma taças.

- Não sou do tipo obediente – Luna rebateu.

O homem entregou uma taça a ela e serviu. Pôs a garrafa na mesa de cabeceira e sentou-se com a mulher.

- O que você faria se eu não viesse? – perguntou antes de virar o líquido de vez levando a taça para o mesmo lugar da garrafa.

Ele riu e respondeu: – Dormiria com quarto aromatizado.

- Boa! – Luna riu sentando a beira da cama para tirar o salto, a única peça que restou da dança.

O home se encaixou atrás dela afastando uma das alças do roupão de cetim e depositando leves beijos em seu ombro.

- Golpe baixo! – a jovem mulher exclamou quando ele se dirigiu a parte sensível de seu pescoço – Isso não se faz

- Não!? – ele perguntou entre um beijo e outro – E isso? – pôs a boca no lóbulo da orelha e viu ela se arrepiar.

Lorenzo se aproximou ainda mais, então Luna percebeu algo que não notou antes. Ele estava apenas de cueca. Seu corpo roçava no cetim fazendo com que a garota ficasse ainda mais excitada. Com um movimento rápido saiu de trás dela.

- Sabe o que eu mais gosto no cetim? – perguntou apalpando seus seios, não teve resposta – Sabe? – perguntou novamente, dessa vez tirando as mãos da garota. Ouviu um murmúrio em desaprovação.

- O que? – Luna perguntou deitando na cama de olhos fechados.

Lorenzo nada disse, apenas esfregou a mão no tecido sobre os seios rígidos dela.

O homem se posicionou acima dos quadris de Luna e a beijou avidamente enquanto retirava a peça delicada. Luna retribuía de forma feroz, suas mãos passeavam pelos tons de castanho claro e o abdômen sarado do homem.

Num súbito ele as capturou, prendendo-as com uma das mãos. Enquanto a outra passeava no corpo nu da garota. Luna gemia baixinho enquanto ele a desvendava.

A noite tinha só começado. E se estendeu ao longo de horas de prazer carnal.

Baixar livro