back
Baixar App Lera
icon 0
icon Loja
rightIcon
icon História
rightIcon
icon Sair
rightIcon
icon Baixar App
rightIcon
4.9
Comentário(s)
497.2K
Leituras
2481
Capítulo

Caindo da nobreza, Zen Luo se tornou um escravo humilde e foi servido como um saco de pancadas para seus antigos primos. Um dia, ele encontrou uma maneira de tornar-se uma arma, e a sua lenda começou por causa disso. Com uma forte fé para nunca desistir, ele lutou por vinganças e perseguiu grandes sonhos. Guerreiros de vários clãs disputavam hegemonia e o mundo estava agitado. Confiando no corpo que era comparável a uma arma poderosa, Zen venceu seus inúmeros inimigos no caminho da imortalidade. Ele vai conseguir?

Capítulo 1
Recompensando crueldade com bondade (parte um)

Era uma manhã de outono. Quando o amanhecer perseguiu as sombras escuras, o sol adicionou um pouco de calor ao ar frio.

Uma lâmpada de óleo estava acesa no porão da casa de Luo. Um jovem chamado Zen Luo estava sentado em frente de uma mesa, cobrindo a maior parte da luz da lâmpada. Silenciosamente, pegou um livro encadernado.

Zen era um jovem magro com aparência normal, acabando de fazer o aniversário de 17 anos. No entanto, tinha um ar levemente delicado que contrastava com seus olhos tão radiantes que, mesmo na penumbra lançada pela lamparina, brilhavam com charme.

"Gastei um mês para terminar de ler os Princípios Celestiais. Seus argumentos são bons, mas o que acho repugnante são essas quatro palavras, rescompensando crueldade com bondade ", sussurrou Zen enquanto observava a chama do tamanho de feijão. Melancolia estava escrita em seu rosto. "Se meu pai não tivesse sido gentil o suficiente para acreditar nessas quatro palavras, eu, descendente direto do meu clã, não teria terminado assim e ele ainda estaria vivo ..."

O barulho repentino da porta do porão se abrindo interrompeu seus pensamentos. Zen mudou a melancolia que sentia para uma expressão séria. Rapidamente desligou a lâmpada de óleo e se cobriu com o edredom de algodão.

A porta do porão se abriu e os passos começaram a se aproximar. O homem encarregado deu um passo à frente e pisou na cama de Zen, gritando com ele: "Ainda está na cama? E sonhando em ser o jovem patrão do Clã Luo? Levante-se, caralho! "

O homem era o mordomo do clã Luo. Ele parecia horrívei, com uma verruga na testa que muitas vezes deixava as pessoas se sentirem inconfortáveis.

Zen levantou-se e esfregou os olhos. Jogou o edredom no chão, e depois se virou e colocou os pés no chão. Calmamente, vestiu roupas, meias e sapatos. Embora suas roupas fossem velhas, as mantinha limpas. Ele era muito meticuloso por natureza.

O mordomo desviou o olhar, analisou Zen e depois acenou com a mão. Vários homens cercaram o Zen e vestiram-no à força armaduras e manilhas grossas de couro.

Quando terminaram, Zen os seguiu. Partindo do porão, fez seu caminho para o Salão de Artes Marciais.

O Clã Luo possuía centenas de minas e milhões de acres de terra fértil. Eles eram conhecidos no Condado C como um clã grande e poderoso.

Mesmo assim, toda a região oriental do condado tinha milhares de cidades, incluindo inúmeras famílias ricas, mas o clã Luo era quase insignificante nessa região.

Zen foi escoltado por alguns homens quando ele saiu do porão sombrio. Este era um ritual diário com o qual Zen estava familiarizado. A caminhada até o Salão de Artes Marciais significava navegar por vários pavilhões, pontes e galerias.

O Salão de Artes Marciais era um espaço aberto, um lugar onde os filhos do Clã Luo iam treinar. A entrada foi decorada com esculturas de mármore branco de um leão e uma leoa. O chão era uma grande laje basáltica preta. Parado na entrada do edifício, podia-se sentir o poder emanando do salão.

No meio do salão, dezenas de crianças do Clã Luo praticavam sob a direção dum professor. Todos se vestiam de túnica cinza, treinando a luta, seus gritos ecoavam repetidamente.

Para ganhar um lugar na família, todas as crianças tiveram que estudar cuidadosamente e treinar duramente. Elas pareciam ter mais de 10 anos de idade.

No fim de outono, o vento começou a uivar em torno das crianças que estavam treinando, mas mesmo assim, o suor caiu de suas testas. O contraste de calor e frio enchia a sala com vapor branco e úmido.

Do outro lado do corredor, havia mais de uma dúzia de homens vestidos como Zen, com armaduras de couro e algemas. Eles estavam abatidos, sangrando, e feridos por todo o corpo.

Zen Luo foi escoltado até o salão e o guarda o colocou entre os feridos.

Como a maioria desses homens tinham sido comprados pelo clã Luo em prisões locais, agora eram escravos do clã. Desempenharam o papel de alvos para as crianças, a fim de treinar e testar sua força. Essas crianças poderiam atacar arbitrariamente os escravos. Vários deles foram mortos ou desativados após serem agredidos. Com o tempo, o número aumentou e foi difícil calcular quantas pessoas tinham perdido a vida no salão.

Zen não foi condenado à morte porque não foi comprado pelo clã. Era o filho mais velho do ramo principal do Clã Luo. O resto do clã costumava chamá-lo de jovem chefe. Uma vez que ele pertencia à nobreza e seus companheiros se curvaram e o cumprimentaram com respeito, até os anciãos da família foram criados com ele.

No entanto, algo lamentável aconteceu no Condado C há dois anos. O pai do Zen, o chefe do Clã Luo, foi envenenado por seu irmão e morreu instantaneamente.

Logo depois, o ramo principal do Clã Luo foi substituído pelos três ramos seguintes. O pai dele foi acusado de rebelde. A família não sobreviveu às alegações e o ramo principal do clã perdeu o poder.

Zen, o ex-jovem patrão, também foi rotulado de rebelde e se tornou escravo do Clã, sendo uma ferramenta atingida pelo capricho dos outros filhos do Clã como parte de seu treinamento em artes marciais.

Zen viveu assim por dois anos e não tinha como calcular quantos socos e insultos sofria durante esse tempo.

"A prática de luta de hoje acabou. Pode escolher um escravo para o próximo exercício! Agredir um corpo humano permite que você entenda completamente as habilidades reais de combate, se familiarize com as fraquezas e a estrutura do corpo! "

Quando o professor terminou de falar, as crianças começaram a escolher seus escravos. Logo, as vozes dos escravos começaram a ser ouvidos no salão, implorando e implorando misericórdia. As crianças do clã Luo não as trataram como seres humanos, os treinando e vencendo sem compaixão.

Muitos deles tentaram agredir o Zen. Agredir um ex-jovem chefe com toda a agressão que puderam lhes deu uma maior sensação de sucesso!

Quando usado como saco de pancadas, Zen protegia calmamente as partes vitais de seu corpo. Ao longo dos anos, ele tinhas se acostumado.

Em pouco tempo, algumas pessoas passaram pela entrada do Salão de Artes Marciais. Um jovem bem vestido liderava esse grupo de recém-chegados.

"O jovem chefe chegou!"

"Jovem chefe, seu treinamento acabou finalmente. Você parece mais revigorado em espírito. Deve ter progredido muito em habilidade e força! "

"Nosso jovem chefe é inteligente. Ele é o talento do nosso clã Luo. Deve ser mais forte e certamente atingiu o nível mais alto de refino ósseo ".

As crianças que viram o jovem chefe pararam de treinar e começaram a mostrar admiração. Alguns até se aproximaram dele enquanto o elogiavam. Era óbvio que todos queriam lisonjear o jovem chefe.

Os olhos do Zen caíram sobre ele e sua raiva imperceptível apareceu silenciosamente. Aquele adolescente que as crianças chamavam de jovem patrão era Perrin Luo, o filho mais velho do segundo ramo do Clã. E tinha a mesma idade que o Zen

Zen foi relegado a ser escravo e Perrin o substituiu como o jovem patrão do clã.

Zen ouvira há algum tempo que Perrin estava num lugar isolado para treinar. Ele estava desaparecido há muito tempo e parecia ter melhorado bastante após o treino.

Perrin era muito sensível, virou-se para olhar para Zen e captou o olhar cheio de ódio de seu primo. Sorriu enquanto caminhava em sua direção e disse: "Zen, treinei por um longo tempo. Não esperava ver você vivo quando voltasse. "

"Obrigado por se preocupar comigo. Estou vivo para caralho", Zen respondeu em voz suave.

"Como se atreve! Que tipo de tom é esse? Como ousa falar assim com o jovem chefe? "

"Aqui você é apenas um escravo, ajoelhe-se! Desça ao chão rapidamente e peça desculpas ao nosso jovem chefe, senão, vai se arrepender de estar vivo ", várias crianças do Clã gritaram com ele como se tivesse feito algo imperdoável.

Zen olhou em volta com indiferença. No passado, essas pessoas costumavam se comportar como se fosse cachorros na frente dele. E estavam com muito medo de respirar em sua presença quando era o jovem chefe. Depois que perdeu o poder, a atitude deles mudou. Isso aconteceu muito de repente. Agora eles eram os cães do Perrin.

Ele acenou com a mão para impedir que as crianças chateadas o defendessem e se dirigiu ao Zen com um sorriso triunfante: "Zen, sabe por que fui treinar?"

Zen não respondeu, apenas olhou para seu primo sem expressão.

Baixar livro