back
Baixar App Lera
icon 0
icon Loja
rightIcon
icon História
rightIcon
icon Sair
rightIcon
icon Baixar App
rightIcon
4.8
Comentário(s)
1.6K
Leituras
13
Capítulo

CRIAÇÃO OU EVOLUÇÃO! ESSA É UMA PERGUNTA QUE A HUMANIDADE FAZ A SI MESMA, DESDE QUE APRENDEU A PENSAR! ESTE LIVRO É A INTERPRETAÇÃO DO AUTOR, SEGUNDO A SUA TEORIA SOBRE ESTE ASSUNTO. É PRECISO ESTÁ COM A MENTE ABERTA, PARA ABSORVER A IDEIA E TIRAR AS SUAS PRÓPRIAS CONCLUSÕES. (O REGRESSO) DIVIRTA-SE! CARLOS MAMBUCABA

Capítulo 1
O REGRESSO

O REGRESSO

Capítulo 01

Quinze de julho de 2000.

A marinha Brasileira recrutou seus melhores oficiais. Missão: expedição científica, Antártida, polo sul.

Levou quase um ano, a montagem das instalações apropriadas para o evento.

Objetivo da missão: Testar equipamentos brasileiro, elétricos e eletrônicos à baixa temperatura. Farão parte das equipes internacionais que estudam o efeito estufa no Planeta, bem como, o derretimento das calotas polares. Esta é a versão oficial que se comenta.

Há anos que os países de primeiro mundo desenvolvem experiências tecnológicas nesta região. O governo Brasileiro, se sente no direito e obrigação de fazer parte e acompanhar estas pesquisas.

Na verdade, o Brasil já está estalado e foi construída uma nova, para esta nova missão.

Vinte e cinco de junho de 2001.

A equipe está pronta. Fazem parte os seguintes militares: Capitão de mar e guerra Azevedo- comandante da missão.

1º tenente Ródson- biólogo, Especialista em vidas marinhas.

1º tenente Émerson- engenheiro eletrônico.

2º tenente Ohana- bióloga, especialista em flora, fauna e climatização.

2ºtenente Caio- comunicações e resgate. E por fim, o 1ºsargento Eduardo, cozinheiro da missão, será ele o responsável por seis meses, de cuidar do estômago da equipe.

Capitão Azevedo, homem rígido na conduta militar, foi escolhido a dedo pelo o alto comando.

Tem trinta e dois anos de idade, formado em vários cursos na Europa e Estados Unidos.

Entre eles, o de comando tático e inteligência. Está feliz com a missão. É a sua oportunidade de promoção.

Um bom relacionamento com a equipe, fez dele o homem ideal ao comando.

Sala do Comandante Azevedo. Quartel General, Marinha do Brasil, Rio de janeiro.

Seis da manhã, neste dia vinte e cinco, o Comandante passou a noite em claro, ansioso, por ser hoje o dia da viagem.

Formatura e homenagem as sete. Embarque as oito e meia. O dia hoje é corrido.

O Comandante acordou pessoalmente a equipe:

- Vamos lá, é hora de acordar! O tenente Caio, foi o primeiro a dar um pulo da cama, ainda sonolento e espreguiçando, respondeu:

- Bom dia comandante! - Finalmente, hoje é o nosso grande dia !

O Comandante: - É sim, hoje é o nosso grande dia! E o Comandante continuou:

- Bom dia a todos! E não se esqueçam de verificarem os equipamentos, não podemos esquecer nada! O Comandante prossegue : - Atenção para a chamada!

- tenente Ródson! Ródson : - Presente!

- tenente Émerson! Émerson: - presente!

- tenente Caio! Caio: - presente!

- tenente Ohana! - tenente Ohana! - tenente Ohana!..

A tenente Ohana neste momento, entrou correndo no alojamento.

Entrou em forma em um sobre salto e respondeu:

-Presente Comandante!

Continuou a dar explicações: - Fui passar a noite com a família Comandante! Tendo em vista que vou ter que aturar cinco marmanjos por seis meses!

Todos riram, até o Comandante. Eles entenderam a piada, por terem boas relações em equipe, coube a descontração.

O Comandante continuou a chamada: - Sargento Eduardo! Eduardo: - Presente!

O comandante - Estejam preparados para o café e formatura!

A hierarquia, em última palavra é a que conta, porém, a equipe estava unida em clima de missão. Sabiam que a mesma, seria importante e estavam preparados tecnicamente e psicologicamente para o evento.

Todos em boa forma física, ou quase todos... O sargento Eduardo mantinha uma discreta barriga, nada que atrapalhasse o seu desempenho profissional.

Muito bem humorado, nos seus cento e dez quilos, era o contador de piadas do grupo.

Um excelente cozinheiro de vinte e cinco anos, foi bem recomendado pelo o comando a fazer parte da missão. Tenente Ródson tem vinte e sete anos é o músico do grupo, em horas vagas é claro. Gosta de tocar violão e até que canta bem!

Tenente Émerson é o senhor pardal da equipe é também o mais sério.

Está sempre concentrado em algum equipamento eletrônico, tem vinte e seis anos.

A tenente Ohana é do tipo sonhadora e idealista, tem vinte e três anos, cabelos curtos e loiros, olhos azuis, está sempre bem maquiada.

Finalmente, o tenente Caio, também com vinte e três anos, adora futebol e é um dos craques do time do batalhão.

Ohana e Caio, já namoram algum tempo, um pouco antes da formação da equipe.

Pretendem casar-se ao voltarem da missão.

Sete horas da manhã, o batalhão todo já formado.

O Comandante Azevedo, frente ao seu grupo, se põe em forma.

A homenagem é sublime, uniforme de gala tão branco, que ofusca os olhos.

Um dia de céu claro, os familiares dos homenageados todos presentes.

A banda da marinha toca o hino nacional, o coração de todos nesta hora dispara.

Salvas de tiros são dadas.

O grupo do Comandante Azevedo, com o peito estufado de orgulho, presta continência a bandeira e ao comando presente.

Há quase cinquenta anos a Antártida é pesquisada. A estação Comandante Ferraz no polo Sul é ocupada por cerca de quarenta e cinco pessoas, militares muito bem treinados, cada um em sua área.

Foi construída uma nova estação, a quinze quilômetros da Comandante Ferraz, para abrigar esta nova equipe. Ninguém sabe ao certo, porque foi preciso uma nova estação, isto é confidencial. Só o alto comando, tem estas informações.

A nova estação se chama: Almirante Salutares. A equipe do Comandante Azevedo, foi treinada para testar equipamentos eletrônicos e pesquisas biológicas na Antártida.

A viagem será de navio e não de avião, como de costume. Irão testar alguns equipamentos em alto mar. Se sabe que a missão Almirante Salutares, será independente da Comandante Ferraz e fará pesquisas isoladas.

Após formatura, despedidas com os familiares e amigos, a equipe se prepara para a viagem. As lágrimas não se contém, afinal, serão seis meses no mínimo fora de casa.

Com exceção da tenente Ohana e tenente Caio, todos são casados. O tenente Ródson, está em processo de divórcio.

Despedidas feitas, a hora do embarque chegou. Todos os equipamentos a bordo, zarparam.

Baixar livro