icon 0
icon Loja
rightIcon
icon História
rightIcon
icon Sair
rightIcon
icon Baixar App
rightIcon
Capítulo 3
Um bom homem
Palavras: 1007    |    Lançado em: 21/06/2022

O motor do carro rugiu alto quando Maurice passou por Eliana e os gêmeos. O homem deu uma boa olhada neles três e, com a testa franzida, sentiu-se um pouco incomodado com aquela mulher, mesmo nunca a tendo conhecido.

'Que pessoa descuidada! Como diabos ela conseguiu perder essas crianças tão lindas?'

Porém, quando o rostinho angelical de Aileen passou pela sua mente, Maurice sentiu seu coração amolecer. Em um piscar de olhos, ele pisou no acelerador e o seu Maybach rasgou a estrada, desaparecendo da vista de todos.

"Mamãe, o que há com você? Ainda está brava comigo?", Aileen sussurrou enquanto tateava a mão de sua mãe.

Adrian revirou os olhos.

"É tudo culpa sua!", disse Eliana. "Quem mandou você chamar aquele estranho de 'papai'?"

"Mamãe, eu prometo que nunca vou fazer isso de novo", Aileen jurou solenemente.

Só então Eliana voltou a si, sorrindo gentilmente para a menina. "Eu não estou brava com você."

"Então por que você não estava me respondendo?", Aileen perguntou, fazendo biquinho.

Eliana permaneceu em silêncio. Talvez fosse apenas coincidência.

Durante os últimos cinco anos, a mulher se empenhou em elaborar uma investigação implacável em busca de pistas sobre uma suspeita inquietante: alguém planejou deliberadamente a falência do Grupo Pierce...

Com muito trabalho, ela conseguiu pequenas evidências que ajudariam a lançar luz sobre aquele caso obscuro. Descobriu, por exemplo, que Asher estava envolvido em tudo, mas ele era apenas um peão. Havia mais alguém por trás de tudo e ainda lhe faltavam peças para montar o quebra-cabeça.

A princípio, Eliana pensava que seu pai havia pulado de um prédio porque não aguentara o golpe, e que sua mãe também tirou a própria vida porque não pôde suportar a morte dele. No entanto, a dúvida não cansou de importuná-la: 'Será mesmo que isso é tudo?'

Até onde ela sabia, o Grupo Moran poderia estar por trás de toda a falcatrua.

"Mamãe, você não está me respondendo de novo!", Aileen insistiu enquanto apertava a mão de Eliana.

Quando voltou a si, ela acariciou levemente a cabeça das crianças. "Vamos conhecer a pessoa que veio nos buscar."

Com Aileen e Adrian ao seu lado, Eliana aguardou na entrada do aeroporto. Alguns minutos depois, um carro parou na frente deles.

"Senhorita Pierce, você chegou!", disse uma amável mulher de meia-idade enquanto saía do carro. "Você pode me chamar de Kimora. O senhor Bowman já arranjou tudo. Vamos! Entrem no carro."

Aileen e Adrian pularam de excitação. "Que legal, Jonathan enviou alguém para nos buscar!"

Os três foram levados para uma casa que o homem havia arranjado para eles ficarem. Após desfazer as malas, Eliana pegou o celular e fitou-o por alguns instantes, hesitante.

Finalmente, ela fez a ligação. "Obrigada, Jonathan", disse educadamente.

A voz do homem que lhe respondeu era baixa e agradável aos ouvidos. "Eliana, para que tanta formalidade? Estou sabendo que você voltou para casa para investigar sobre o Grupo Pierce... Eu posso ajudá-la com o que precisar. Basta me ligar, ok?"

"Obrigada, novamente."

Eliana não sabia o que mais poderia dizer a Jonathan, para quem ela sentia dever a própria vida. Ele a salvara quando ela caiu no mar. Depois do resgate, assim que ela descobriu estar grávida, um médico lhe disse que um aborto poderia colocar sua vida em risco, mas graças à ajuda de Jonathan, ela conseguiu dar à luz Aileen e Adrian.

Porém, Eliana não podia se forçar a amá-lo e, como ela sabia que o homem tinha sentimentos por ela, evitava ao máximo ficar frente a frente com ele. Se, por um lado, parecia cruel rejeitá-lo, por outro, ela não conseguia nutrir sentimentos para aceitá-lo. Eliana estava entre a cruz e a espada.

Após terminar a ligação, ela balançou a cabeça negativamente, como se tentasse pensar em outras coisas.

Definitivamente, aquela não era uma boa hora para pensar em relacionamentos... Sua prioridade era investigar sobre o que realmente aconteceu com o Grupo Pierce...

Eliana desbloqueou o celular e fitou mais uma vez a oferta de emprego do Grupo Moran.

Sentada na beira da cama e com os punhos cerrados, ela repassou toda a história em sua mente. Primeiro, a súbita falência do Grupo Pierce. Depois, a morte de seus pais... Ela tinha que investigar tudo sozinha.

... ...

No dia seguinte, Eliana foi até o Grupo Moran. A localização da empresa era privilegiada e suas altas Torres Gêmeas eram simplesmente magníficas.

Poucos minutos após chegar lá, uma recepcionista acompanhou Eliana até a porta de uma sala. "Essa é Gabrielle Aston, a diretora do Departamento de Design."

Eliana assentiu e entrou.

Na sala, havia uma mulher sentada em uma poltrona garbosa. Gabrielle olhou Eliana de cima a baixo de forma invasiva, o que a deixou extremamente desconfortável.

Eliana manteve a calma e sorriu educadamente. "Me chamo Eliana Pierce, muito prazer!"

"Bem-vinda ao Grupo Moran!", disse a mulher com um sorriso. Então ela continuou: "Eu tenho uma reunião com um cliente hoje à noite. Você pode ir comigo, se quiser..."

"Esta noite?! Claro, tudo bem...", disse Eliana demonstrando surpresa.

Gabrielle balançou a cabeça positivamente e depois caminhou em direção à porta. "Venha comigo."

Era hora de Eliana passar pelas formalidades. Quando saíram do elevador, ela notou nos rostos dos funcionários uma estranha seriedade, como se estivessem diante de um inimigo.

Naquele instante, um homem alto saiu de uma sala de reuniões cercado por executivos seniores. O figurão usava um belo terno e tinha uma postura invejável. Aquele, claramente, não era um funcionário qualquer.

Eliana encarou-o. Seu rosto era familiar...

"Ei!", chamou-a Gabrielle com urgência na voz e puxando-a pelo braço.

O rosto da mulher tornou-se sombrio. "Você tem que saber o seu lugar aqui dentro... O senhor Maurice é implacável. Se você demonstrar qualquer sentimento inapropriado em relação a ele, você será demitida em um piscar de olhos, me entendeu?"

O homem era Maurice Moran, o CEO da empresa.

Eliana pensou por um momento e logo abaixou a cabeça obedientemente. "Entendi."

Gabrielle entrou no escritório bufando, mas Eliana permaneceu onde estava, levantou a cabeça e olhou de novo para o corredor.

Reclame seu bônus no App

Abrir
1 Capítulo 1 Caindo no mar2 Capítulo 2 Reencontro3 Capítulo 3 Um bom homem4 Capítulo 4 Um rosto estranho5 Capítulo 5 O gigolô6 Capítulo 6 Ela não vai embora7 Capítulo 7 Que mulher volúvel8 Capítulo 8 Que atuação!9 Capítulo 9 Um anel valioso10 Capítulo 10 A punição11 Capítulo 11 O peitoral de Maurice12 Capítulo 12 Perseguido por caras malvados13 Capítulo 13 Este garoto não me é estranho14 Capítulo 14 Seria ele o gigolô 15 Capítulo 15 Um incidente pequeno16 Capítulo 16 Não está apto para ser meu tio17 Capítulo 17 Sua sugar mommy tem tratado você bem 18 Capítulo 18 Defendê-lo sem hesitação19 Capítulo 19 O cafetão mais forte20 Capítulo 20 Papai!21 Capítulo 21 O tio diabo22 Capítulo 22 Um sonho erótico23 Capítulo 23 O que você estava olhando 24 Capítulo 24 Intimidade em público25 Capítulo 25 Demitida26 Capítulo 26 Saciar suas necessidades27 Capítulo 27 O desejo de aniversário28 Capítulo 28 Vá sonhando!29 Capítulo 29 Eu já vi esse anel antes30 Capítulo 30 O brutal senhor Moran31 Capítulo 31 Um assassinato32 Capítulo 32 O perigo me segue33 Capítulo 33 Quando não está roubando homens, está roubando roupas34 Capítulo 34 Ele também tinha uma cicatriz 35 Capítulo 35 Vá para a festa36 Capítulo 36 Não está fácil para ninguém37 Capítulo 37 Um escudo38 Capítulo 38 Um amor verdadeiro39 Capítulo 39 O beijo porvir40 Capítulo 40 Frio e calor extremos41 Capítulo 41 A grande noite42 Capítulo 42 Assuma a responsabilidade por ela43 Capítulo 43 O tratamento exclusivo para o melhor gigolô44 Capítulo 44 Aquele CEO desgraçado45 Capítulo 45 Uma nova neta46 Capítulo 46 Um homem mesquinho47 Capítulo 47 Fazendo uma cena na creche48 Capítulo 48 Uma figura poderosa49 Capítulo 49 Faça o que for preciso50 Capítulo 50 Você se aproveitou de mim51 Capítulo 51 O anel apareceu outra vez52 Capítulo 52 O acordo53 Capítulo 53 Quem é esse homem 54 Capítulo 54 Um grande cliente55 Capítulo 55 Não consigo entender esse homem56 Capítulo 56 Um diamante Argyle rosa57 Capítulo 57 É melhor não prender seu cabelo58 Capítulo 58 Nana voltou59 Capítulo 59 Não precisa mentir para mim60 Capítulo 60 Pagamento extra61 Capítulo 61 Por que você está tão brava 62 Capítulo 62 O pertence de sua mãe63 Capítulo 63 O anel estava em suas mãos64 Capítulo 64 Dois copos de café65 Capítulo 65 Taxa de serviço66 Capítulo 66 Uma coincidência67 Capítulo 67 Uma armadilha68 Capítulo 68 Ciúme69 Capítulo 69 Ferimento70 Capítulo 70 A preocupação dela71 Capítulo 71 A mulher que era valiosa para ele72 Capítulo 72 Eu sei onde ele vai estar73 Capítulo 73 Eu sabia que você viria74 Capítulo 74 Vontade de ser sugada para dentro75 Capítulo 75 Você tem medo de mim 76 Capítulo 76 Uma grande coincidência77 Capítulo 77 A chance de se vingar78 Capítulo 78 Ela tinha as garras em Maurice79 Capítulo 79 Negociação80 Capítulo 80 Confiaria nela incondicionalmente81 Capítulo 81 Cuide do seu próprio umbigo82 Capítulo 82 Eu sou tão bonita83 Capítulo 83 Algo estranho com o cachorrinho84 Capítulo 84 Nosso reencontro só pode ser obra do destino85 Capítulo 85 Você é próxima do senhor Moran 86 Capítulo 86 Apenas duas opções87 Capítulo 87 Você gosta da Eliana 88 Capítulo 88 Maurice estava dificultando sua vida89 Capítulo 89 O ar de superioridade de Evelynn90 Capítulo 90 A dupla de mãe e filha91 Capítulo 91 Um passado triste92 Capítulo 92 Sua afeição por ela93 Capítulo 93 A parceria com a família Jarvis se encerra aqui94 Capítulo 94 Beijando-se na rua95 Capítulo 95 Uma mulher estúpida me irritou96 Capítulo 96 Maurice foi injustiçado97 Capítulo 97 O pai das crianças98 Capítulo 98 O passado de Nana99 Capítulo 99 O que há de errado com o Bowling 100 Capítulo 100 Estou apaixonada