back
Baixar App Lera
icon 0
icon Loja
rightIcon
icon História
rightIcon
icon Sair
rightIcon
icon Baixar App
rightIcon
Outro Mundo/ Viva na esperança de ser feliz

Outro Mundo/ Viva na esperança de ser feliz

Shawn

5.0
Comentário(s)
172
Leituras
2
Capítulo

Eles foram invocados sem querer, agora terão que viver nesse mundo desconhecido, com maldições, criaturas horríveis, feras bestiais, reis e rainhas e o terrível imperador sanguinário.

Capítulo 1
Antes da merda toda acontecer!

VISÃO DE KALISTO

Era uma noite bonita onde as estrelas estavam evidente no céu e a lua grande e majestosa fazendo companhia para as estrelas, estava na varanda do meu quarto com os meus irmãos, nossa mãe morreu no parto deles e meu pai não aguentou a perda da mesma e se matou dias depois deixando os recém nascidos comigo.

Meus pais eram boas pessoas e tinham uma beleza exuberante, minha era uma preta, de belo cabelo cacheado, tinha um corpo fino delicado, tinha seus 1,60 de altura, seus belos azuis, o nome da minha mãe é Florentia White Queen . Meu pai era um moreno, com belos olhos cinzentos, tinha 1,80 de altura, com cabelos lisos, o nome do pai é Noah Lions Black.

Os dois se apaixonaram quando se viram pela primeira na faculdade meu pai a protegeu de um grupo de tarados que queriam abusar da Flore (minha mãe), meu pai chamou a polícia para cuidar dos bandidos e ele a levou para o hospital próximo e ficou com ela já que a mesma não queria envolver os pais nisso, e depois disso eles não se separam mais e a minha mãe era uma pessoa difícil de se conquistar e quando meu pai a conquistou a tratou como uma deusa apesar da personalidade da minha ser um pouco complicado ele nunca desistiu dela.

Quando ele conheceu os pais dela, ele desmaiou na frente do sogro que estava segurando uma espingarda e a sogra tentava se segurar para rir por causa da ameaça do marido com genro depois daí se tornaram uma grande família pois os pais amaram a nora que tinha além de inteligente, educada era muito bonita, todas as duas família se reuniam em dias de feriados e festas comemorativas como o natal e ano novo.

Eles se casaram na igreja e no cívil e pensa no local lotado todos da família estava presente comemorando aquele momento inesquecível que estava presenciando a festa foi muito bonita, com as brincadeiras dos meus tios. Minha mãe dizia que um irmão dela foi tentar dar um mortal e não conseguiu acabou caindo de cara no chão e todos riram dessa proeza, ela dizia que o papai era o amor da vida dela que conhecer ele foi a melhor coisa da vida dela e o pai dizia o mesma que ela, os dois sempre contaram como se conheceram, como foi o casamento deles e como só sobrou os dois da família deles, eles sempre tinham umas expressões tristes quando falava das mortes em massa da nossa família por causa de um parente que se meteu com pessoas erradas que acabou levando quase todas as pessoas a morte e também acabou morrendo de forma terrível no final.

Meus pais fizeram um seguro de vida quando eu ainda estava na barriga, para caso algo acontecesse e um deles viesse a morrer. Meu pai também fez o seguro de vida e minha mãe morreu no dia 01/02/2015 e meu pai no 07/02/2015, meu pai não conseguiu ver eles e nem quis pois eles tiraram a Flore dele e de mim. Eu não culpo eles mamãe sabia que se não tirasse morreria no parto o médico avisou e a mamãe não quis ouvir.

Felizmente todos nasceram saudáveis pois era uma gravidez de risco e difícil, o parto durou cerca de 4 horas e quando viram que ela não aguentavam mais a levaram para a sala de cirurgia para fazer a cesária pois um dos bebês estava enforcado com o cordão umbilical.

Eles nasceram vermelhinhos e com poucos cabelos pretos e com os olhos arregalados e era belas iris na cor âmbar e antes da mamãe morrer ela revelou que foi abusada por um homem de máscara preta enquanto voltava para casa a noite e esse monstro nunca foi encontrado e quando descobriu que estava grávida de seu estuprador ela pensou em muitas coisas papai sabia desse fato e falou para ela levar adiante pois os bebês não tinham culpa dessa fatalidade infeliz e ela aceitou eles com todo o amor e carinho.

O mais triste disso tudo é que eu estou sozinho para criar os meus irmãos menores, o que me conforta é que tenho o auxílio dos meus pais que fizeram o seguro de vida, ainda continuo na casa que morava com meus pais. Com tudo isso eu não pude ir para escola mas ainda sim fazia cursos online quando meus irmãos estavam dormindo e alimentos.

Quando as pessoas sabiam da nosso história elas nos olhavam com pena ou diziam para seus filhos não chegarem perto de nós, pois não tínhamos pais e eramos má índole para eles, teve uma vez que levei um tapa no rosto só por estar conversando com uma dessas crianças que eram proibidas de falar conosco a mãe dessa criança gritou comigo e me empurrou no chão como se eu tivesse culpa por não ter pais.

Esse dia me marcou bastante depois daí me isolei e isolei os meus irmãos vi que alguns seres humanos podem ser bem cruéis com crianças órfãs, o que machuca mais é saber que pessoas ruins julgam e discriminam só por puro prazer para ver o sofrimento da pessoa que querem prejudicar.

Se passaram dois anos desde esses acontecimentos triste e meus irmão completaram dois anos de pura alegria eles se pareciam muito com a mamãe o que diferenciava era os olhos na cor âmbar e apesar de a mamãe ser morena e belos cabelos cacheados e olhos azuis eles só tinham o cabelo cacheados dela, o rosto, as feições e gesto parecido com os dela. Na família por parte de mãe alguns são albinos, meu bisavô era albino e se apaixonou por uma preta de olhos azuis a bisavó era muito linda.

Eles sofreram muitos preconceitos de pessoas vazias que tinham inveja do amor deles, eles tiveram filhos e minha avó se apaixonou por um homem moreno de belos olhos pretos e veio minha mãe que herdou a cor da pele os olhos da bisavó e veio eu que herdou a cor de pele do bisavô o que muda são olhos que são na cor vermelha.

Na família por parte de pai já é muito complexo pois o bisavô era italiano que se apaixonou por uma espanhola e tiveram alguns filhos e minha avó se apaixonou por alemão e tiveram o meu pai que se apaixonou pela minha mãe que é brasileira e meus tios um se casou com uma russa, o outro se casou com uma coreana e o último se com um homem argentino e todos tiveram que aprender o idioma de cada terra natal, todos os netos e bisnetos tem que aprender todos os idiomas da família.

Quando eu tinha 8 anos comecei aprender o primeiro idioma italiano, depois espanhol, alemão, russo, coreano e português o que eu mais gostei foi do português apesar de complicado tinha palavras variadas para xingar uma pessoa é bem legal e menos complicado que os outros.

Eu tinha um primo que quando era vivo mexia com coisas e pessoas erradas, ele causou a morte de quase todos da família e a única família que sobrou foi a do meu pai os assassinos matou os meus bisavós, meus avós, meus tios e meus primos e a única sobrevivente era uma bebê que estava dormindo na hora e não escutou, foram tão cruéis que mandaram uma carta para meu pai dizendo que ele seria poupado pois ele não sabia de nada e assim metade da minha família foi extinta.

Para ter noção éramos muitos parecia uma multidão de tão grande que era e por causa de um erro e de escolhas erradas metade pagou o preço com a vida por causa de um idiota da família.

Dez anos depois veio a morte de meus pais e uma descoberta que mudaria o meu pensamento de que não devo confiar em pessoas, a forma que descobri isso foi humilhante e dolorosamente cruel para piorar era uma pessoa de confiança que eu considerava como irmão me traiu de forma muito cruel.

Eu tinha um amigo e ele sempre vinha me visitar quando meus pais morreram ele se distanciou e quando voltei para escola tinha um rumor que eu tinha me tornado um órfão e meus irmãos era uns bastardos sem pai e como eu sabia lutar já que sofria bullying por ser albino quando descobri quem tinha espalhado o rumor me senti traído e humilhado fui p

rocurar o meu ex melhor amigo quando encontrei eu bati nele até achar que estava bom e nós dois com o parar na diretoria.

A diretora chamada Camellia perguntou – Quem começou a briga e por qual motivo foi? Athos respondeu – Foi ele diretora que me bateu do nada! Eu juro que não fiz nada.

Como eu sabia que ele faria isso reuni várias provas antes de ir atrás dele e bater no mesmo então respondi na maior calma mostrando o meu celular com as provas e que bati nele por legítima defesa e respondi assim – Eu bati nele pois o mesmo espalhou para a escola toda que eu sou um órfão e meus irmãos menores são um bastardo sem mãe e pai e a mesma não quis eles e aqui estão as provas que foi ele que começou a confusão toda e só defendi os meus irmãos.

A diretora olhou o conteúdo horrorizada pois ele não tinha o direito de fazer isso e muito mesmo fazer um rumor com uma fatalidade tão terrível e sofrida. Então ela deu a sentença expulsando ele e eu fiquei suspenso por quatro dias.

Depois de quatro dias voltei a escola para falar com diretora se eu podia receber meu diploma logo pois era um bom aluno e tirava notas altas, não faltava nem tinha reclamações sobre mim era particularmente um bom menino, achei que seria fácil só que me enganei a diretora me pediu para ficar durante um mês para assim convencer os professores o que ninguém imaginava era que eu iria sumir junto dos meus irmãos para um mundo totalmente desconhecido e para piorar eu me tornei um imperador depois de 5 anos que cheguei no Império.

Horas antes de ser invocado por acidente

Eu tinha acabado de chegar da escola e a babá dos meus irmãos já indo embora para sua casa era mais ou menos 13:30 da tarde quando acordei os meus irmãos e percebi que estavam estranhos então eu perguntei para eles -- Meus pequenos podem me dizer o que foi? Seus restinhos parecem tão tristes me digam o que machuca vocês.

Então o Thomas respondeu: - Papai, porque não temos uma mamãe como a Penélope daqui do lado de casa e a Sarah do colégio?

Com muita dor eu respondi: - Porque a mamãe morreu quando vocês nasceram, ela deu a vida por vocês. Então não se culpem pela morte da mamãe se não fosse vocês eu não sei o que seria de mim, eu sou o irmão mais velhos de vocês e o nosso pai sofreu um acidente e foi para onde a mamãe está e quando olharem para o céu eles vão estar olhando e cuidando de vocês.

-- Pensamento de Kalisto--

Eu não posso dizer a eles ainda que são fruto de um estupro e que o papai se matou dias depois que a mamãe morreu. Quero ver eles crescendo alegres, com a inocência de uma criança que eles são, apesar de que eles falam muito bem para umas crianças de dois anos.

----------------------------

Depois disso eles começaram a chorar pedindo desculpa por tirar a vida da mamãe e eu disse que não era culpa deles, que foi só uma fatalidade, uma coincidência triste mas não era culpa deles. Todos nós choramos até que eu tive uma ideia para deixar eles mais calmos e tranquilos.

- Meus pequenos vocês querem ir para o parquinho aqui na frente do nosso condomínio?

- Sim queremos sim. Responderam tão feliz que nem parecia que minutos antes estavam chorando, isso já era 14:00 da tarde de terça-feira.

- Então vão descansar pois às 16:30 vamos no parquinho brincar ok?

- Ok, nós vamos para o quarto dormir um pouquinho e depois o senhor nos acorda tá bom? Papai você quer dormir conosco aí pode dormir nós cinco juntos o que acha papai?

- É pode ser Léo então vamos para o meu quarto para todos nós ficarmos confortável.

- Aaaaeeee nós vamos dormir com o papai! Disseram tão alegres que meu coração se encheu de alegria, comecei a ir para o quarto com eles quando chegou lá eles pularam na cama e continuaram a pular até que meu celular tocou e antes de atender eu falei: - Vão dormir quando eu voltar é para acordar você, se não dormirem nem pensem em que vão para ir para o parquinho ok?

- Ok papai. Disseram e foram dormir, atendi o telefone e era um número desconhecido achei estranho e atendi o que eu não sabia era que meu ex melhor amigo me queria morto como vingança de ter feito ele ser expulso da escola pois estava com a voz distorcida

- Oi, quem é?

- Kali não me diga que esqueceu-se de mim?

- Como eu posso esquecer alguém se nunca te vi?

- Hora, hora pelo visto, além de me expulsar da escola não consegue identificar o seu amigo.

- Oh jumento tu tá com a voz distorcida como merda que eu lembre de você? Me diz como seu idiota!

- Ainda continua bruto como sempre né Kali. Eu não liguei para uma conversa agradável, eu liguei para falar que eu quero você morto. Não só você como também seus irmãos bastardinhos.

- Seu merda, olha como você fala dos meus irmãos, se encostar um dedo podre neles vai ser você que nunca mais verá a luz deste mundo já que vai nadar no rio do inferno.

- Meu amigo, você não está em posição de me ameaçar, já será você que vai morrer. Tchau meu amigo, eu vou ferrar com tua vida assim como tu fez com a minha.

Desligo o celular na base do ódio e não posso nem desmarcar com meus irmãos e vejo que são 15:20 volto para o quarto e eles estão dormindo esparramados na cama chego perto e digo em voz alta para acordar todos de uma vez: - Ranya vamos acorda, Thomas acorda aí, Léo acorda, Yohanna acorda vamos comer. Bora acordem por mais que tenha falado em voz e cutucado cada um nenhum fez um baralho ser quer e como eu sei que eles gostam de uma certa música resolvi colocar no youtube do celular e a música começou, eles começaram a se mexer quando veio a parte do refrão, cada um levantou com uma energia de 220 volts e começaram a cantar.

---Refrão da música---

Tubarão

Oceano está cheio de tubarão/

O chakra emanando de um tubarão…

---------------------------------

Foi bem engraçado, eles não podem ouvir essa música que começam a dançar e a cantar as músicas de 7 minutoz. Dei pause e falei - Vamos tomar banho para nós irmos comer alguma coisa e irmos para o parquinho?

-Vamos! Disseram todos juntos e se reservaram para quem seria o primeiro que eu daria banho ficou assim o primeiro seria Léo, a segunda Yohanna, a terceira Ranya e Thomas por último.

Minutos depois todos já estavam alimentos e tomados banho, saímos do apartamento, entramos no elevador e paramos no térreo, demos boa tarde para o recepcionista porque educação sempre em primeiro lugar.

Saímos do condomínio e do outro lado da rua já estava o parquinho com várias crianças brincando nos brinquedos ou com seus animais. Eu deixei eles se aproximarem de outras crianças e sentei num banco próximo para observar passando uns minutos percebi um movimento estranho de um homem que vestia roupas suspeitas e continuei a olha-lo com mas atenção minha intuição começou a incomodar sobre a aquela pessoa agia de forma suspeita então resolvi chamar o meus irmãos.

-Ranya, Thomas, Léo e Yohanna vamos tomar um sorvete? Gritei alto o suficiente para eles ouvirem e deu certo eles vieram correndo e gritando sorvete.

E começamos a andar no caminho que ficava a sorveteria já que estará do outro lado do parque, fomos conversando o caminho todo só que aquele cara suspeito estava nos seguindo e de repente ele começou a correr na nossa direção e antes que ele chegasse em nós uma luz nos rodopiou fazendo nós desaparecer na frente dele e desmaiamos por conta do clarão.

--- Pensamento de Kalisto---

Que merda é essa!

Deus, que luz é essa?

-------------------------

Após esse episódio eles não imaginavam que foram invocados por acidente, o que será que irá acontecer com eles? Que mundo e lugar foram parar? A morte os espera ?

Baixar livro