icon 0
icon Loja
rightIcon
icon História
rightIcon
icon Sair
rightIcon
icon Baixar App
rightIcon
Capítulo 4
Telefonemas
Palavras: 1840    |    Lançado em: 11/06/2021

Ponto de vista do Daniel:

"O quê? Sua mãe escolheu uma noiva para você? Nossa, mais um casamento contratual na família."

Revirei os olhos, antes de levar a garrafa de cerveja à minha boca. Neste momento estou no bar com meu assistente e amigo, Andrew.

"Você já sabe o motivo, então não preciso te explicar nada. Precisamos deste investimento o mais rápido possível."

"Tsk. Tsk. Realmente não entendi a razão destes investidores europeus não poderem confiar em um cara solteiro e jovem, eles realmente só aceitariam um homem casado? E que diferença isto faz? Quer dizer, você também pode fazer as mesmas coisas que um cara casado pode fazer, não é?"

"Claro que sim! Mas eles acreditam que um homem casado tem mais experiência, e acaba sendo mais responsável do que um que é solteiro."

"Ah, então é por isso que você vai acabar fingindo seu casamento?"

"Não vou fingir, o casamento é legal. Você acha que eles não descobririam se é falso ou não? Eles eram empresários astutos e tortuosos, Andrew."

"Sim, sim eu sei disto. De qualquer modo, você já conheceu a moça?"

"Sim, conheci."

"E quando você conheceu, como ela é? Ela é bonita, sexy ou anda como uma modelo como a sua ex?"

"Eu a conheci na semana passada. E não, ela não é nada especial. Ok, ela não é feia, mas para mim ela é apenas uma mulher comum, dessas que faria qualquer coisa por dinheiro." E bati a garrafa no balcão.

"Uau, nossa! Calma aí, cara! Você não acha que está julgando muito? E como você soube que ela é apenas uma mulher comum? Você conhece bem a sua mãe, ela sabe escolher bem. Talvez haja algo nesta moça que tenha chamado a atenção da sua mãe."

"Eu não me importo, Andrew! Se ela tem algo de especial ou não, isso não muda o fato de que ela entrou muito fácil neste negócio! E qualquer que seja o motivo dela, eu sei que só vai se apaixonar pelo dinheiro!"

Não posso acreditar que uma mulher assim, vá se apaixonar facilmente por dinheiro.

"Então, o que você quer... encontrar outra mulher?"

"Eu gostaria de ainda ter tempo para encontrar outra noiva, mas não tenho. Então, minha única escolha vai ser aceitá-la."

"Você não pode culpar uma pessoa que está desesperada, Daniel."

Franzi minhas sobrancelhas, enquanto olhava para ele de rabo de olho.

"O que você quer dizer com isto?"

"Ora, você não pode culpar a moça por aceitar o acordo, sem saber o verdadeiro motivo dela. E se ela está realmente precisando do dinheiro para pagar a operação de seu pai, que tem câncer? Ou talvez para a cirurgia de seu irmão, que sofre de uma doença cardíaca. Ou, ainda não sabemos, se simplesmente for para sua própria operação, porque ela mesma está morrendo, aww!"

Eu dei um soco no braço dele. "Do que você está falando? Você quer que eu fique viúvo assim tão cedo?" Não sei, mas não aguento ouvir dizer algo assim sobre ela. Bem, ninguém quer ouvir isso, realmente.

"Só estou te dando algumas razões possíveis, da razão dela ter aceitado fazer o negócio. Ou ainda, e se ela estiver grávida?"

"Mas que porra é essa, cara?" Eu perguntei apertando meus olhos, e olhando para ele. "Se ela estivesse grávida, tenho certeza que minha mãe falaria. E certamente, não a teria escolhido para mim!"

"Tá bem! Calma, cara", ele riu. "Seja como for, talvez o melhor seja mesmo só você aceitar essa moça. Como você sabe, as mães sabem mais."

Eu não falei nada, só bebi a minha cerveja de novo.

"E quais são os seus planos depois da cerimônia?"

"Como assim, quais são os meus planos?"

"Ah, você sabe. o processo de acasalamento." E ele encolheu os ombros.

Eu dei uma risadinha. "Cara, ela não é muito atraente. Eu não me vejo me sentindo atraído ou excitado por ela."

"Noosssaa!" Ele riu de mim. "Cara, não coloque um ponto final na sua frase. E se ela for aquela que se apaixona por você no meio deste seu casamento falso?"

"O casamento não é falso!"

"Tá bom! Mas é a mesma coisa. Vocês não estão em um relacionamento nem nada do tipo, estão apenas fingindo. Então me fala, e se ela se apaixonar por você?"

"Bem, ela não deveria. E eu vou deixar isto bem claro, assim que a vir novamente. E assim que os investidores assinarem o contrato no KIC, vou imediatamente dar entrada no divórcio."

"Ahh... E qual é o nome dela?"

"É Sophia."

"Hmm.. um nome bonito."

"O que tem de bonito no nome dela?"

"Tsk. Tsk. Cara, o nome dela vem do grego, e significa sabedoria e habilidade. Puro, feminino e inteligente."

"E onde você encontrou isto?"

"Google."

"Aff!" Eu só balancei a cabeça.

Quando eu já estava dentro do carro, de repente, me lembrei da minha irmã. É engraçado, toda vez que penso em como o mundo gira, e como eu acabei nesta situação, que foi a situação da minha irmã antes.

"Oi, Dani?" Eu ouvi a voz dela do outro lado da linha. Ela parecia super animada. Suspirei ao perceber que sentia saudade da minha irmã mais nova.

"Oiii, irmãzinha."

"Você está bêbado?"

Eu ri com a pergunta dela. Como ela descobriu assim tão fácil? "Eu bebi um pouco, mas não estou bêbado."

"Oh meu Deus! Ah tá, você não está bêbado. É exatamente o que sinto só de ouvir a sua voz!", ela parou alguns segundos. "Algum problema? Está tudo bem?", a voz dela cheia de preocupação.

"Por que esta pergunta tão boba? É claro que estou bem!"

"Ah Dani, porque eu te conheço muito bem! Você nunca vai me ligar numa hora desta, meia-noite, se tudo estiver bem! Aconteceu alguma coisa com você ou com mamãe e papai?"

"Não, não! Pare de pensar em coisas horríveis!"

"Por que, então, você está me ligando?"

"Nossa! Não posso ligar para minha irmã favorita quando quiser? Fiquei com saudades, sabe."

"Oh pelo amor, Dani! A uma hora dessas? E desculpe... Você não tem outras irmãs ou irmãos, então não seja tão presunçoso! Fale logo de uma vez!"

Eu suspirei fundo. Não sei como contar a ela.

"Vou me casar."

"O quê?", ela gritou do nada.

"É uma longa história." Eu só ri.

"Então resuma!"

Tsk. Tsk. Minha única irmã era... exigente como sempre.

"Vou te contar tudo, mas não agora. Já está tarde mesmo. Fiquei com saudades, mas na verdade, não esperava que você atendesse minha ligação a esta hora."

Ela não respondeu por alguns segundos, e eu franzi minhas sobrancelhas.

"Eiii! Eu estou falando com você!"

"Ahmmm... Dani, eu vou ligar para você. aaaiiiiii!"

"Rian, o que foi? O que está acontecendo aí?"

Entrei em pânico quando a ouvi gritar do outro lado da linha. E também ouvi a voz de um homem com ela.

"Rian, fale comigo! O que está acontecendo? Onde você está?"

Mas a linha ficou muda, de repente.

"Que diabos está acontecendo com ela?" Xinguei enquanto jogava meu telefone contra o painel. Coloquei meu fone de ouvido e liguei o motor.

Vinte minutos depois, meu telefone tocou, e vi o número de Alex na tela.

"Puta merda, Alex! Não sei o que aconteceu com Rian! Maldição! Eu já estava..."

"Eii.. ei, Dani! Oi, sou eu!" Fui interrompido pela voz da minha irmã.

"Rian? É você?", o alívio tomou conta de mim instantaneamente.

"Sim. Sou eu sim, Dani. Eu estou bem."

"O que aconteceu? Eu te ouvi gritando, que inferno! Que porra, o que aconteceu, Rian? Me diga, você está bem?"

"Calma, Dani. Eu estou bem, não se preocupe. Não aconteceu nada."

"E o que você quer dizer com não aconteceu nada, Arriana Angela?"

"Nossa! Meu nome todo!"

Eu sei o quanto ela também odeia toda vez que a chamo pelo seu nome completo.

"Eu já te disse, estou bem. Só liguei para informar que estou segura aqui, então, não se preocupe comigo, está bem? Eu vou contar o que aconteceu, mas não agora."

"Me prometa isto, Rian!"

"Sim, eu prometo."

Então, me lembro de quem é o número que ela está usando.

"Espere um pouco! Por que você está com o telefone do Alex? Cadê o seu telefone? Onde você está neste momento? Você está com Alex?"

Ela de repente ficou muda.

"Rian! Estou esperando. Onde você e Alex estão agora?"

"E aí, mano."

Minhas sobrancelhas franziram no momento que ouvi a voz de Alex.

"Alex? Onde você está, e por que minha irmã usou o seu telefone?"

"Ora, qual o problema dela usar o meu telefone? Sou o marido dela."

"Não foi o que eu quis dizer! Alex, eu juro, se algo acontecer com Rian, eu vou te matar!"

"Ei, calma Daniel", ele riu. "Ela está bem agora, não se preocupe, eu estou aqui por ela."

"Espere aí! O que você quer dizer com ela está bem agora? O que foi que aconteceu antes exatamente?"

"Ahm... ela só tropeçou em uma pequena pedra enquanto caminhava, aí ela caiu, e acidentalmente jogou o telefone longe."

"Tá certo, mas por que estou ouvindo o som de carros de polícia?"

"Estão na outra estrada, eles estavam em uma blitz."

"Hmm... então qual é a situação sua e da minha irmã neste momento? Subitamente, você a chamou de sua esposa." Eu sorri.

"Ela não é minha esposa?"

"Alex, sim, ela é sua esposa. Mas em ação, ela não é."

Então, eu o ouvi suspirando. "Sinto muito, cara."

"O que você quer dizer com sinto muito? E não diga que sente muito para mim, pois não sou sua esposa. Diga isto a ela."

"Eu sei, e vou dizer."

"E Alex, cuide bem dela. Eu sei que você ama minha irmã, então não espere até que seja tarde demais."

"Eu vou fazer tudo desta vez." Eu sorri quando ouvi a determinação na voz dele.

"Está certo, vou esperar por isso. Obrigado, dê boa noite à minha irmã... Quer dizer, boa noite."

"Beleza, cara, se cuida."

~~~~~~~~

Ponto de Vista de Sophia:

"Ok pessoal, mais um último treino, e vocês estão prontos para ir." Eu disse aos meus alunos da tarde enquanto, pressionava o botão play do alto-falante do rádio.

"Sim! Obrigado, senhora Sophia!" Todos gritaram, enquanto se cumprimentavam.

Eu apenas sorri para eles. "Vocês estão prontos para a competição na semana que vem?"

"Sim, senhora Sophia. Estamos muito entusiasmados com este evento."

"Está bem, boa sorte, pessoal."

Eles foram meus últimos alunos de hoje, e fizeram o treino completo para a competição de dança moderna da semana que vem. E no mês que vem, talvez depois do casamento, eu e Craig também estaremos muito ocupados com a nossa competição internacional de dança.

Eu já estava no meio da pista, e pronta para iniciar os passos, quando ouvi a voz de Craig.

"Sophia, você tem um telefonema."

Eu me virei para vê-lo acenando com meu celular na mão, parado de pé na porta do meu escritório.

"E quem é?" Eu perguntei falando um pouco mais alto, por causa da música estridente que vinha do alto-falante.

"Senhora Kelley."

Reclame seu bônus no App

Abrir
1 Capítulo 1 Primeiro encontro2 Capítulo 2 O passado dela3 Capítulo 3 Aceitando o acordo4 Capítulo 4 Telefonemas5 Capítulo 5 Jantar em família6 Capítulo 6 Reencontrar-se7 Capítulo 7 Festa de noivado8 Capítulo 8 Festa de noivado (Parte 2)9 Capítulo 9 Não engula suas palavras10 Capítulo 10 O casamento11 Capítulo 11 Morar com ele12 Capítulo 12 Novo dia13 Capítulo 13 Nós não somos amigos14 Capítulo 14 Roxo15 Capítulo 15 Senhorita16 Capítulo 16 Ele está com ciúmes17 Capítulo 17 Competição de Dança18 Capítulo 18 Estou alucinando 19 Capítulo 19 Bem feito20 Capítulo 20 Cabeça vazia21 Capítulo 21 É melhor morder a língua do que engolir as palavras22 Capítulo 22 Encontro de almoço23 Capítulo 23 Não estou com ciúmes24 Capítulo 24 Sua ausência25 Capítulo 25 Esposa teimosa26 Capítulo 26 Grande campeão27 Capítulo 27 Rian está desaparecida28 Capítulo 28 O que está acontecendo com ele 29 Capítulo 29 O acidente de Alex30 Capítulo 30 Preciso de sua assinatura31 Capítulo 31 É ele32 Capítulo 32 O tempo33 Capítulo 33 A mãe dela34 Capítulo 34 Desculpe-me35 Capítulo 35 Deixe seu ciúme de lado36 Capítulo 36 Senhora Kelley37 Capítulo 37 Ela é exatamente igual a elas!38 Capítulo 38 Julgamento39 Capítulo 39 É isto que chamamos de amor40 Capítulo 40 Sua esposa é uma mulher forte41 Capítulo 41 Estranho42 Capítulo 42 Confusa43 Capítulo 43 Sem beijo, sem telefone44 Capítulo 44 Layla45 Capítulo 45 Deja Vu46 Capítulo 46 Denial47 Capítulo 47 Ela parecia um quebra-cabeça48 Capítulo 48 Dormir no meu quarto49 Capítulo 49 Cadê meu beijo 50 Capítulo 50 Ele é um bom homem51 Capítulo 51 Urso de pelúcia52 Capítulo 52 Ele está doente53 Capítulo 53 Você pode cantar para mim 54 Capítulo 54 Loja de presentes55 Capítulo 55 Minha esposa56 Capítulo 56 Eu estou me apaixonando por ele57 Capítulo 57 Esta coisa doida chamada amor58 Capítulo 58 Não viva no passado59 Capítulo 59 A sorte não estava do lado dela60 Capítulo 60 O oposto da verdade61 Capítulo 61 Decepcionada62 Capítulo 62 Estou cansada63 Capítulo 63 Pacote64 Capítulo 64 O amor de uma mãe65 Capítulo 65 Não mais marido e mulher66 Capítulo 66 Essa é a sua casa!67 Capítulo 67 Ridículo68 Capítulo 68 Ele ama você, Belle69 Capítulo 69 Desistindo70 Capítulo 70 Tenho uma ideia71 Capítulo 71 Plano de fuga72 Capítulo 72 Seguindo-o em San Diego73 Capítulo 73 Você está bêbada74 Capítulo 74 Eu te amo!75 Capítulo 75 Deixe-me explicar76 Capítulo 76 Apaixonar-se não é um erro77 Capítulo 77 Você está fodido, cara!78 Capítulo 78 Eu estava errado!79 Capítulo 79 Seu pai80 Capítulo 80 Eu amo minha vida!81 Capítulo 81 Ele está doente82 Capítulo 82 Eu estraguei tudo83 Capítulo 83 Pen drive84 Capítulo 84 Eu a amo!85 Capítulo 85 Eu quero conhecer o seu marido86 Capítulo 86 Genro falso87 Capítulo 87 Eu nunca paro de amá-lo88 Capítulo 88 Convidados89 Capítulo 89 Eu não quero ver suas joias!90 Capítulo 90 Eu os farei pagar, amada91 Capítulo 91 Porque eu te amo92 Capítulo 92 Dê uma chance a ele93 Capítulo 93 Interrogatório94 Capítulo 94 As últimas palavras de seu pai95 Capítulo 95 Você pode ser meu Ursinho de Pelúcia de novo 96 Capítulo 96 Nicholas De Lucca97 Capítulo 97 De Luccas98 Capítulo 98 Eu não pedi para você ficar!99 Capítulo 99 Eu vou proteger o que é meu!100 Capítulo 100 Ela está de volta