icon 0
icon Loja
rightIcon
icon História
rightIcon
icon Sair
rightIcon
icon Baixar App
rightIcon
Não Quero Nada Além de Você

Não Quero Nada Além de Você

Autor: Mon
icon
Capítulo 1
Renascimento e divórcio
Palavras: 1367    |    Lançado em: 17/03/2022

"Rachel, sua puta. VÁ PARA O INFERNO!"

Na cama king-size, o rosto do homem era a personificação da fúria. Seu olhos negros ardiam de ódio. As veias salientes em sua testa e seus braço inchavam à medida que ele estrangulava a mulher de pescoço delgado.

Ela ainda estava meio grogue, mal havia acordado, porém rapidamente notou que havia algo de errado acontecendo. Ela não conseguia respirar!

Rachel Bennet arregalou os olhos, ainda meio sonolenta. Um par de mãos lhe agarrava a garganta, impendindo-a de respirar. O medo, o pânico e a confusão a dominavam.

Seus pulmões clamavam por oxigênio. Então, ela entrou em modo de sobrevivência. Levou as mãos aos gorgomilos, tentando desvencilhar-se de seu agressor.

O homem, todavia, não se deteve. Muito pelo contrário, começou a apertar com mais força, fazendo o rosto dela ficar em um vermelhão, turvando sua visão.

Blam!

A porta se abriu de supetão e o mordomo irrompeu cômodo adentro. Diante daquela cena, seu rosto empalideceu, mas ele não tinha um minuto sequer a perder. Ele correu para a cama e agarrou o braço do perpetrador, gritando: "Senhor Sullivan! Senhor Sullivan! Por favor, solte-a! Você vai matá-la desse jeito!"

"É o que ela merece!" Cuspe voava junto com suas palavras, ele espumava de raiva e portava um olhar maníaco.

O mordomo sabia que não era páreo para a força do malfeitor, portanto ajoelhou-se diante da cama e pôs-se a implorar por misericórdia. "Senhor Sullivan, por favor! Pense em sua avó! Ela vai se revirar na tumba se você cometer uma atrocidade dessas!"

Avó?

Diante daquele apelo, Victor Sullivan relaxou sua mão de leve.

Rachel aproveitou a chance e se escafedeu de lá rastejando. Todavia, acabou batendo suas costas na cabeceira e ficou lá curvada em posição fetal, observando Victor com puro temor em seus olhos arregalados.

Vendo a mudança na atitude de Victor, o mordomo continuou tentando persuadí-lo. "Muita calma nessa hora, Senhor Sullivan! É hoje que sai a papelada do divórcio. Você nunca mais a verá! Poupe-a, por favor, em nome de sua mãe. Você se recorda daquela vez que a mãe dela salvou sua avó? Por favor, acalme-se!"

As palavras do criado bastaram para trazer Victor de volta à realidade. Ele saiu da cama e vestiu o pijama em silêncio. Assim que terminou, ele deu meia-volta e se pronunciou, com uma voz fria como gelo.

"Vou dizer a Ivan para enviar os documentos da separação para cá. É só assinar e depois sumir daqui e nunca mais voltar. Não quero te ver na minha frente nem pintada de ouro."

Lançou-lhe um último olhar carregado de cólera e depois deixou o recinto, seguido do mordomo.

A portão bateu tão forte que chegou a machucar os tímpanos de Rachel. Ela se escondeu embaixo das cobertas, ainda em estado de choque. Estava pálida como um fantasma, e o coração parecia que ia sair pela boca.

Ela abaixou a cabeça e analisou seu corpo. Estava nua e coberta de hematomas. Pobre de sua pele imaculada.

Até agora, mal havia sentido dor alguma, pois a adrenalina ainda corria solta em suas veias. Entretanto, agora que o pior havia passado, a dor começou a dominá-la por completo. Tudo doía.

Rachel não conseguiu encontrar nenhuma roupa feminina no armário. Só camisas masculinas e ternos pretos.

Ela pegou uma camisa e uma calça de terno e os vestiu. As calças eram ridiculamente grandes para ela, que arrastavam no chão.

Não bastasse a dor no corpo, agora uma dor de cabeça vinha a assolar. E caminhou gemendo até o sofá e se sentou. Depois, inclinou a cabeça para trás e fechou os olhos. Memórias que não pertenciam a ela começaram a inundar seus sentidos.

Logo após, ela reabriu os olhos. As lembranças pertenciam à ex-proprietária deste corpo, uma mulher chamada Rachel. Depois de desvendar silenciosamente as coisas em sua mente, ela finalmente chegou a duas conclusões.

Ela havia renascido, de Shelia Davis a Rachel Bennet.

A que habitava este corpo antes dela era uma garota inútil, loucamente apaixonada por Victor. A mãe dela adoeceu e morreu há algum tempo e seu pai era a escória da escória.

Houve uma batida na porta.

O som despertou Rachel de seu devaneio. Uma voz indiferente surgiu lado da porta. "Posso entrar?"

Ela rapidamente enrolou a bainha da calça, e apressou-se em atender. Um homem alto e sem sal jazia diante dela, portando uma pilha de papéis.

"Ivan." Após rapidamente vasculhar suas memórias, ela encontrou o nome dele.

Permanecendo impassível, Ivan Chavez entregou-lhe os documentos e uma caneta. "Senhor Sullivan me pediu para levá-la para fora daqui depois que você assinar a papelada do divórcio."

Rachel olhou para os documentos, lembrando-se do que o mordomo havia dito antes. Hoje era o dia que marcava o fim do matrimônio entre Victor e Rachel, mas também era bodas de algodão.

Caramba, ele preparou a papelada em menos de uma hora! Victor devia realmente odiar Rachel.

Ela pegou o acordo e começou a folhear as páginas, assinando claramente "Rachel Bennet" nos lugares necessários. Levou menos de trinta segundos.

"Pronto", Rachel proferiu, devolvendo-lhe os papéis e a caneta.

Ivan ergeu as sobrancelhas e a fitou com espanto. Não esperava que fosse tão fácil. Quando Victor lhe pediu para trazer o acordo, ele explicara a Ivan que Rachel não queria assiná-lo, então talvez ele tivesse que usar a força.

"Tem certeza que não quer ler primeiro?", Ivan indagou, antes de aceitar a papelada de volta.

Rachel ergueu as sobrancelhas e categoricamente afirmou: "Não."

"Não está nem a fim de saber com o que você vai ficar agora com a separação?" Ivan estava franzindo a testa agora, parecendo cada vez mais confuso.

Rachel ergueu as sobrancelhas enquanto levantava as calças. Ela sorriu para Ivan. "Não precisa. Só tem duas possibilidades. Ou eu estou atolada em dívidas agora e logo vou à falência, ou não vou receber nenhum centavo dele. Tenho certeza de que Victor reuniu uma equipe de advogados excepcionais para trabalhar na melhor opção para ele."

Os olhos de Ivan escureceram. Ele pegou os papéis do divórcio e declarou: "Só o que senhor Victor quer, é que você parta sem levar nenhum dos bens dele."

"Bem, não se esqueça de agradecer-lhe então, depois que eu for." Rachel estava vagando e andando. Era a antiga ocupante deste corpo que amava Victor, não ela. Ela não estava nem aí para ele.

Não estava a fim de ter um brutamontes como marido. Um homem que estrangularia a própria esposa até a morte. Ela recebera uma segunda chance, e faria de tudo tirar o melhor proveito dela.

Ivan avistou as marcas na garganta de Rachel.

"Quer que eu chame um paramédico?"

Rachel ficou confusa por um momento. Então ela se lembrou dos hematomas em volta do pescoço e ergueu a mão para tocá-los. A lembrança do incidente voltou com tudo e ela teve que balançar a cabeça para desvencilhar-se do horror.

"Não, obrigada. Estou bem. Não foi nada", ela retrucou, dando de ombros.

"Então, por favor, faça suas malas." Ivan estava de volta ao tom habitual agora: frio e profissional.

Ela assentiu e saiu do quarto de Victor descalça, ainda segurando as calças. O trajeto até seu quarto era longo. Victor odiava tanto Rachel que a colocou para dormir em um quarto do outro lado da mansão, a fim de não esbarrar com ela no corredor.

Depois de quase dois minutos, ela chegou lá.

O cômodo originalmente era um depósito, mas depois do casamento, Rachel se mudou para lá. Ela empurrou a porta estreita e a atravessou agilmente.

O quarto era minúsculo. Continha apenas uma cama, uma penteadeira, e uns móveis que estavam tão próximos que mal tinha espaço para caminhar.

Rachel não tinha muitos pertences. Só uns cosméticos sobre o toucador e algumas mudas de roupa. Nada mais. Ela se trocou e pôs o resto de suas coisas na bagagem.

"Pronto. Já estou de saída. Até nunca mais, Ivan! Adeus!", Rachel despediu-se em uma voz despreocupada e indiferente, arrastando sua mala pelo corredor.

"Rachel, aonde você acha que vai?" De repente, as portas do elevador se abriram, revelando uma mulher de terno. Seus saltos altos estalaram no chão de mármore, o som nítido e curto, combinando perfeitamente com sua voz afiada.

Reclame seu bônus no App

Abrir
1 Capítulo 1 Renascimento e divórcio2 Capítulo 2 Alice enchendo o saco3 Capítulo 3 Vou te assombrar para sempre4 Capítulo 4 Vontade e testamento5 Capítulo 5 De volta à família Bennet6 Capítulo 6 Chamando a polícia7 Capítulo 7 Invasão domiciliar8 Capítulo 8 Rachel é a dona da mansão9 Capítulo 9 O sequestro10 Capítulo 10 Troca de casal11 Capítulo 11 Você vai se arrepender12 Capítulo 12 Ela deve pagar13 Capítulo 13 Os culpados devem se ajoelhar para serem perdoados14 Capítulo 14 Os servos se foram15 Capítulo 15 De uma mulher rica para uma mulher endividada16 Capítulo 16 O colapso do Grupo Bennet17 Capítulo 17 Uma dívida de 9.99 milhões de dólares18 Capítulo 18 Implorou a Victor19 Capítulo 19 A provocação de Alice20 Capítulo 20 O que não te pertence nunca será seu21 Capítulo 21 Proteja a família Bennet e o Grupo Bennet22 Capítulo 22 Emboscada no estacionamento subterrâneo23 Capítulo 23 Uma proposta para comprar o Grupo Bennet24 Capítulo 24 Se eu não fosse uma puta, não teria me casado com você25 Capítulo 25 A condição de Victor26 Capítulo 26 O estranho gerente de projeto27 Capítulo 27 Rei de Copas28 Capítulo 28 Quintin, o subordinado29 Capítulo 29 Eu nunca duvidei de você30 Capítulo 30 Você não pode confiar em mim ao menos uma vez31 Capítulo 31 Proibida a entrada de animais e Rachel32 Capítulo 32 É a sua vez de cumprir sua parte do trato33 Capítulo 33 A entrevista da Zé ruela34 Capítulo 34 Minha misericórdia deu bons frutos - Gabaritando a prova e calando a boca de Alice35 Capítulo 35 Pura sorte36 Capítulo 36 Pague o preço37 Capítulo 37 A decisão cabe a mim38 Capítulo 38 O almoxarifado e o bullying39 Capítulo 39 Constrangimento e preocupação40 Capítulo 40 Abby foi forçada a se ajoelhar e pedir desculpas41 Capítulo 41 Recue e você se encontrará à beira de um precipício42 Capítulo 42 Rachel contra-ataca43 Capítulo 43 O pedido de desculpas44 Capítulo 44 A real intenção de Alice45 Capítulo 45 Rachel, você não é capaz de ficar sozinha46 Capítulo 46 Não te faz de santa47 Capítulo 47 Você está grávida 48 Capítulo 48 Rachel estava doente49 Capítulo 49 Grávida de quatro semanas50 Capítulo 50 A hospitalidade de Rachel51 Capítulo 51 Sabe quem eu vi hoje 52 Capítulo 52 Vou ter o bebê53 Capítulo 53 Eu quero ter este bebê54 Capítulo 54 A demissão de Ivy55 Capítulo 55 Um check-up dois meses mais cedo56 Capítulo 56 A viagem e a festa de aniversário57 Capítulo 57 Quem mais estará na festa 58 Capítulo 58 Você quer que eu o seduza59 Capítulo 59 Sou a ex-mulher de Victor60 Capítulo 60 O homem que desejava ser o próximo companheiro de Rachel61 Capítulo 61 Você me concederia a graça de dançar comigo 62 Capítulo 62 Me provoque e veja se eu não me atreveria63 Capítulo 63 Criancice64 Capítulo 64 O plano de Caroline65 Capítulo 65 Defendendo Abby66 Capítulo 66 Papai está aguardando uma visita minha67 Capítulo 67 Traficantes no quarto 120668 Capítulo 68 Artéria femoral69 Capítulo 69 Carregando um filho70 Capítulo 70 Como você se atreve 71 Capítulo 71 Então ela poderia descer e fazer companhia para o seu bebê72 Capítulo 72 Confinamento no hospital73 Capítulo 73 De volta ao Sue Garden74 Capítulo 74 Só por você, pequenino75 Capítulo 75 Victor decidiu manter o bebê76 Capítulo 76 Você não pode sair se não comer77 Capítulo 77 O acordo78 Capítulo 78 Eu assino, mas tenho três condições79 Capítulo 79 Só pela treta80 Capítulo 80 Uma putinha sem-vergonha que fica se engraçando com o marido das outras81 Capítulo 81 A esposa82 Capítulo 82 Você deveria me agradecer83 Capítulo 83 Reputação manchada84 Capítulo 84 Ele está guardando rancor85 Capítulo 85 A visita de Jack86 Capítulo 86 A dívida87 Capítulo 87 Ajoelhem-se diante do túmulo de minha mãe e implorem por seu perdão88 Capítulo 88 A fofoca das empregadas89 Capítulo 89 A mãe do sucessor do Grupo Sullivan90 Capítulo 90 Lukas deixou Sue Garden91 Capítulo 91 Pega no flagra comendo escondida92 Capítulo 92 A ameaça de Victor93 Capítulo 93 O retorno de Roger94 Capítulo 94 O segredo de Clara95 Capítulo 95 Houve um tempo em que Roger amava Rachel96 Capítulo 96 Ficar doente não faz bem para o bebê97 Capítulo 97 A progênie dos Jimenez98 Capítulo 98 Um homem sangue-frio procurando por alguém na chuva99 Capítulo 99 Calúnia100 Capítulo 100 Roubo no Sue Garden