icon 0
icon Loja
rightIcon
icon História
rightIcon
icon Sair
rightIcon
icon Baixar App
rightIcon
Capítulo 2
Alice enchendo o saco
Palavras: 1205    |    Lançado em: 17/03/2022

Rachel parou para olhar para a mulher que se aproximava dela.

"Alice?" Alice Jenkins era sua meia-irmã, uma puta de duas caras.

Diante de Rachel, Alice sorria. "Irmãzinha, você está se mudando?"

Rachel revirou os olhos e lhe respondeu com um sorriso falso. "Depois de tanto tempo sem nos vermos, você continua fazendo perguntas idiotas, não é? É óbvio."

Alice ficou lívida com sua resposta. Contudo, manteve a compostura e logo retomou sua expressão inocente.

"Caramba, eu só me preocupo com você. Só isso. Que ignorância."

Até parece.

Que hilário. É claro que ela estava só de deboche.

Ivan então resolveu interpelar, com o rosto desprovido de expressão. Só queria lembrá-la: "Senhora Sullivan, temos que ir. Logo mais senhor Sullivan estará de volta."

Os cantos de sua boca se contraíram. Ela apontou para Alice e declarou a Ivan: "Estou tentando partir, mas tem uma anta bloqueando meu caminho. Será que ela morde?"

Ivan ficou sem palavras.

Alice debulhou-se em lágrimas de crocodilo. "Rachel, eu só vim ver como você estava, pois sabia que seu divórcio ia sair hoje. Por isso saí mais cedo do trabalho, só para vir te consolar, caso você estivesse deprimida. Como... Como é que você pode me tratar desse jeito? Eu sou sua irmã."

"Feche a matraca. Eu lá tenho cara de anta, para te ter como irmã?" Rachel afastou-se rapidamente de Alice e se virou para Ivan novamente. "Ivan, vamos?"

Sua expressão severa se desfez momentaneamente, pois suas têmporas doíam. Ele não teve outra escolha a não ser ordenar a Alice: "Senhorita Jenkins, com licença, por favor."

Alice mordeu o lábio inferior. Apesar de estarem cobertos pela franja, seus olhos ardiam de ódio.

"Ivan, antas não sabem falar, nem adianta tentar", Rachel proferiu para provocá-la.

Tal comentário deixou Alice espumando de raiva. Ela cerrou os punhos e encarou Rachel.

Ao ver Alice tentando conter sua ira, Rachel inclinou um pouco a cabeça e sorriu, só para deixá-la mais fula ainda.

O sorriso arrogante no rosto de Rachel tirou Alice do sério.

'Mas que porra é essa? A Rachel que eu conheço sempre comeu na minha mão. Era grata e obediente. Desde quando ela virou essa insolente?'

"Senhorita Jenkins", Ivan irrompeu. Seu tom algo continha uma pitada de impaciência.

Alice apertou os lábios, ocultando suas suspeitas. "Ivan, não é que eu não queira que ela vá. É só que Victor me pediu para ver como as coisas estavam por aqui."

Tanto Ivan quanto Rachel ficaram surpresos diante daquela declaração.

"Victor sabia que eu estava a caminho, então pediu-me especificamente para certificar-me de que Rachel faria as malas e partiria. Ele me explicou que de acordo com a papelada do divórcio, Rachel não tem permissão para levar nenhum pertence da família Sullivan. Estou aqui apenas para garantir que ela cumpra o acordo." Alice olhou para a bagagem ao lado de Rachel.

"Então, Rachel, você poderia, por favor, abrir sua mala? Preciso verificar se você pegou alguma coisa que não lhe pertença."

Rachel franziu a testa. "Não tem nada além de minhas roupas na mala. Eu não roubei nada dos Sullivan!"

Alice pegou a bagagem e afirmou: "Eu é que vou decidir se isso é verdade ou não. Quem não deve, não teme."

Depois disso, ela colocou a bagagem no chão e a abriu.

Lá, havia uma bagunça de roupas. Pelo jeito, Rachel não estava levando nada de valioso mesmo.

Alice cerrou os dentes. Ela não esperava que Rachel estivesse dizendo a verdade. Porém não queria deixá-la se safar tão facilmente. Começou a vasculhar por entre as roupas. Era como se ela não fosse parar até encontrar uma evidência que pudesse provar que Rachel havia roubado algo dos Sullivan.

Só havia cosméticos e roupas na mala, mas mesmo assim ela continuou averiguando por mais de dez minutos.

"Deu?" Rachel olhou para Alice.

"Estou apenas seguindo as ordens de Victor. Estou fazendo o melhor que posso", Alice retrucou suavemente.

"Então tá. Pode ficar o dia inteiro revirando minhas roupas se quiser. Nem as quero mais." Rachel balançou a cabeça.

As contusões em seu corpo ainda não haviam desaparecido. Não queria mais ficar naquela lenga-lenga com Alice e nem queria arriscar encontrar-se com Victor e ser estrangulada mais uma vez.

Agora que havia se decidido, Rachel passou por Alice, dirigiu-se ao elevador e apertou o botão. Ivan a seguiu.

Ding!

Em pouco tempo, o ascensor chegou ao terceiro andar. As portas deslizantes se abriram lentamente. Pouco antes de Rachel poder entrar, de repente ela sentiu um calafrio. O ar esfriou de repente, fazendo a estremecer e paralizar.

A primeira coisa que viu foi um par de sapatos de couro brilhantes. Quando ela levantou a cabeça, deparou-se com o rosto distante de Victor.

"Senhor Sullivan." Ivan foi o primeiro a reagir, inclinando a cabeça respeitosamente.

"Você por acaso se esqueceu do que eu havia lhe dito de manhã, Rachel?" Victor não parecia nem um pouco feliz, e em seus ollhos havia um ar de ameaça.

Assim que o enxergou, Rachel recordou-se do estrangulamento matinal. Começou a tremer como uma vara verde, temendo uma reação violenta dele.

De pé, em posição de sentido, ela retoquiu: "Me lembro sim."

"Ah, é? Então o que diabos você está fazendo aqui ainda?", Victor inquiriu, avançando em direção a ela.

Rachel começou a recuar até suas costas encostarem na parede. Ela cerrou os olhos e preparou-se mentalmente para encará-lo.

"Pergunte para Alice. Eu estava prestes a ir embora, mas ela veio do nada e ficou atravancando meu caminho. É por isso que eu..."

Rachel estava no meio de sua explicação quando Alice a interrompeu.

"Não tem vergonha de mentir na cara dura assim, não?", ela perguntou com os olhos lacrimejantes.

"Eu não estou mentindo!" Rachel pôs-se a xingar Alice mentalmente em resposta. Se não fosse por ela, já teria se escafedido de lá e não teria que lidar com Victor agora.

Droga.

Como se estivesse prestes a chorar, Alice irrompeu: "Victor, eu não queria atrasar a partida de Rachel. Eu estava apenas seguindo suas ordens para verificar a bagagem dela. Não queria que ela roubasse nada de você. Você sabe como ela é uma mentirosa. Eu não esperava que ela fosse mentir novamente desta vez."

As palavras de Alice lembraram Victor de tudo o que Rachel tinha feito, deixando-o mais mal-humorado do que o normal. "Você honestamente acha que eu não sou capaz te matar?"

De repente, ele começou a enforcar Rachel, batendo a cabeça dela contra a parede. Ela não havia previsto sua reação, todavia mesmo assim conseguiu agarrar a mão dele por instinto. A dor vindo da parte de trás de sua cabeça a deixou tonta.

"Vic... Victor!", Rachel mal conseguiu berrar.

"Você gosta mesmo de testar minha paciência, não é?", Victor bramiu.

Rachel começou a perder a consciência, segundo a segundo. Ela não conseguia se desvencilhar das garras de Victor.

Diante daquela situação, Ivan decidiu intervir. Ele se adiantou apressadamente e o advertiu: "Senhor Victor, se algo acontecer com a senhora Rachel, aqueles desgraçados do conselho de administração vão usar isso contra você. E daí seu plano de concentração de patrimônio irá por água abaixo."

"Foda-se!", Victor rugiu. Ele estava esganando Rachel com tanta força que seus dedos em volta do pescoço dela chegaram a perder a cor.

Reclame seu bônus no App

Abrir
1 Capítulo 1 Renascimento e divórcio2 Capítulo 2 Alice enchendo o saco3 Capítulo 3 Vou te assombrar para sempre4 Capítulo 4 Vontade e testamento5 Capítulo 5 De volta à família Bennet6 Capítulo 6 Chamando a polícia7 Capítulo 7 Invasão domiciliar8 Capítulo 8 Rachel é a dona da mansão9 Capítulo 9 O sequestro10 Capítulo 10 Troca de casal11 Capítulo 11 Você vai se arrepender12 Capítulo 12 Ela deve pagar13 Capítulo 13 Os culpados devem se ajoelhar para serem perdoados14 Capítulo 14 Os servos se foram15 Capítulo 15 De uma mulher rica para uma mulher endividada16 Capítulo 16 O colapso do Grupo Bennet17 Capítulo 17 Uma dívida de 9.99 milhões de dólares18 Capítulo 18 Implorou a Victor19 Capítulo 19 A provocação de Alice20 Capítulo 20 O que não te pertence nunca será seu21 Capítulo 21 Proteja a família Bennet e o Grupo Bennet22 Capítulo 22 Emboscada no estacionamento subterrâneo23 Capítulo 23 Uma proposta para comprar o Grupo Bennet24 Capítulo 24 Se eu não fosse uma puta, não teria me casado com você25 Capítulo 25 A condição de Victor26 Capítulo 26 O estranho gerente de projeto27 Capítulo 27 Rei de Copas28 Capítulo 28 Quintin, o subordinado29 Capítulo 29 Eu nunca duvidei de você30 Capítulo 30 Você não pode confiar em mim ao menos uma vez31 Capítulo 31 Proibida a entrada de animais e Rachel32 Capítulo 32 É a sua vez de cumprir sua parte do trato33 Capítulo 33 A entrevista da Zé ruela34 Capítulo 34 Minha misericórdia deu bons frutos - Gabaritando a prova e calando a boca de Alice35 Capítulo 35 Pura sorte36 Capítulo 36 Pague o preço37 Capítulo 37 A decisão cabe a mim38 Capítulo 38 O almoxarifado e o bullying39 Capítulo 39 Constrangimento e preocupação40 Capítulo 40 Abby foi forçada a se ajoelhar e pedir desculpas41 Capítulo 41 Recue e você se encontrará à beira de um precipício42 Capítulo 42 Rachel contra-ataca43 Capítulo 43 O pedido de desculpas44 Capítulo 44 A real intenção de Alice45 Capítulo 45 Rachel, você não é capaz de ficar sozinha46 Capítulo 46 Não te faz de santa47 Capítulo 47 Você está grávida 48 Capítulo 48 Rachel estava doente49 Capítulo 49 Grávida de quatro semanas50 Capítulo 50 A hospitalidade de Rachel51 Capítulo 51 Sabe quem eu vi hoje 52 Capítulo 52 Vou ter o bebê53 Capítulo 53 Eu quero ter este bebê54 Capítulo 54 A demissão de Ivy55 Capítulo 55 Um check-up dois meses mais cedo56 Capítulo 56 A viagem e a festa de aniversário57 Capítulo 57 Quem mais estará na festa 58 Capítulo 58 Você quer que eu o seduza59 Capítulo 59 Sou a ex-mulher de Victor60 Capítulo 60 O homem que desejava ser o próximo companheiro de Rachel61 Capítulo 61 Você me concederia a graça de dançar comigo 62 Capítulo 62 Me provoque e veja se eu não me atreveria63 Capítulo 63 Criancice64 Capítulo 64 O plano de Caroline65 Capítulo 65 Defendendo Abby66 Capítulo 66 Papai está aguardando uma visita minha67 Capítulo 67 Traficantes no quarto 120668 Capítulo 68 Artéria femoral69 Capítulo 69 Carregando um filho70 Capítulo 70 Como você se atreve 71 Capítulo 71 Então ela poderia descer e fazer companhia para o seu bebê72 Capítulo 72 Confinamento no hospital73 Capítulo 73 De volta ao Sue Garden74 Capítulo 74 Só por você, pequenino75 Capítulo 75 Victor decidiu manter o bebê76 Capítulo 76 Você não pode sair se não comer77 Capítulo 77 O acordo78 Capítulo 78 Eu assino, mas tenho três condições79 Capítulo 79 Só pela treta80 Capítulo 80 Uma putinha sem-vergonha que fica se engraçando com o marido das outras81 Capítulo 81 A esposa82 Capítulo 82 Você deveria me agradecer83 Capítulo 83 Reputação manchada84 Capítulo 84 Ele está guardando rancor85 Capítulo 85 A visita de Jack86 Capítulo 86 A dívida87 Capítulo 87 Ajoelhem-se diante do túmulo de minha mãe e implorem por seu perdão88 Capítulo 88 A fofoca das empregadas89 Capítulo 89 A mãe do sucessor do Grupo Sullivan90 Capítulo 90 Lukas deixou Sue Garden91 Capítulo 91 Pega no flagra comendo escondida92 Capítulo 92 A ameaça de Victor93 Capítulo 93 O retorno de Roger94 Capítulo 94 O segredo de Clara95 Capítulo 95 Houve um tempo em que Roger amava Rachel96 Capítulo 96 Ficar doente não faz bem para o bebê97 Capítulo 97 A progênie dos Jimenez98 Capítulo 98 Um homem sangue-frio procurando por alguém na chuva99 Capítulo 99 Calúnia100 Capítulo 100 Roubo no Sue Garden