icon 0
icon Loja
rightIcon
icon História
rightIcon
icon Sair
rightIcon
icon Baixar App
rightIcon
Capítulo 16
Sua liberdade
Palavras: 1157    |    Lançado em: 12/08/2022

Telmo tinha uma noiva? A notícia inesperada chocou Anabela. Por que Telmo não dissera nada a ela? Então aquela mulher que viu com Telmo naquele dia era sua noiva. Mas se ele já estava comprometido, por que prometeu ficar com ela? Telmo tinha jurado dar a Anabela uma boa vida no futuro. 'Isso tudo era apenas uma mentira?', se perguntou a menina.

"Você parece surpresa, não me diga que não sabia", disse José, provocadoramente, ao ver a expressão de surpresa no rosto de sua esposa.

Os olhos de Anabela pousaram nos documentos na mão do marido. Naquele momento ela percebeu que eram informações de Telmo.

Claro! Ele era José Fernandes! Um homem que com uma única palavra poderia mudar o destino de muitas pessoas. Era impossível esperar algo de bom vindo dele. Anabela sentiu o sangue ferver, mas preferiu manter a calma.

"Por que você está tão quieta, querida? Eu realmente não esperava que você se envolvesse com homens comprometidos. Por que está fingindo estar surpresa agora?", disse José ironicamente, jogando a foto de Telmo sobre a mesa e encarando sua esposa.

Naquele momento, Anabela sentiu um nó na garganta, ela deveria contar a verdade ao marido, então mordeu o lábio antes de abrir a boca: "Senhor José, na verdade eu queria lhe dizer uma coisa."

"Me dizer algo? Quem você pensa que é? Mas agora eu fiquei curioso, o que teria para me dizer? Afinal, aparentemente eu sei mais coisas do que você", zombou José, intimidando-a.

"Senhor José, eu posso fazer o que você quiser, vou ajudar a manter a villa organizada e limpa, vou cozinhar para você e lavar suas roupas. Farei de tudo para devolver o dinheiro que meu pai lhe deve, mas depois disso, você poderia me libertar?", disse Anabela. Sua voz falhou no final da frase devido a ansiedade. Embora a moça não soubesse que tipo de vida levaria no futuro, a única coisa que mais queria no mundo era sua liberdade. Ela não suportava a ideia de ficar trancada naquela casa para sempre, vivendo como uma prisioneira. Depois dos recentes acontecimentos, Anabela percebeu que era a única que poderia cuidar de si mesma até o fim.

José trocou um breve olhar com Júlio, antes de virar-se para sua esposa com um olhar irônico.

"Eu tenho muitos criados, não preciso da sua ajuda", disse José, zombando de novo. "Se eu lhe der sua liberdade, quanto dinheiro você acha que conseguiria vendendo seu corpo? Seu pai levou sessenta milhões de dólares e, como pagamento, ele te deu a mim. Você acha que pode ganhar todo esse dinheiro tão facilmente?", disparou José.

Suas palavras a atingiram como uma bala de canhão. Anabela ficou aturdida com aquela informação, pois não sabia que Crespo devia tanto dinheiro. Nem se trabalhasse a vida inteira ela conseguiria ganhar tanto dinheiro. 'Isso significava que perderia sua liberdade para sempre?', pensou a menina.

Ponderando o pedido da esposa, José respondeu: "Dê-me um pouco de tempo para pensar sobre isso. Se você se comportar e me fizer feliz, deixarei você viver aqui em paz." Na verdade, o que José realmente queria dizer é que ele nunca a deixaria partir, o homem era possessivo demais para isso. Ele não gostava de compartilhar o que era dele com ninguém.

Depois, José se voltou para Júlio e perguntou: "Júlio, investigue o Grupo Silva e veja se vale a pena comprá-lo." Comprando o Grupo Silva faria com que Telmo trabalhasse para ele, com isso saberia o quão importante Telmo era para Carolina. José estava curioso para saber como a mulher reagiria.

Júlio acenou com a cabeça e levantou-se para sair. Ao vê-lo se levantar, Anabela imediatamente agarrou a mão de José e implorou: "Senhor José, por favor, não faça isso com meu Telmo."

"Uau! Seu Telmo? Que intimidade", disse José, afastando as mãos dela. "Por que você acha que eu ouviria esse seu apelo inútil? Quanto mais você me implorar, mais miserável será sua vida, e isso é uma promessa", disse José com amargura. Ele se levantou e se dirigiu para a porta.

"Não! Por favor, não! Eu não vou mais vê-lo. Eu prometo!", gritou Anabela, com o coração partido, atrás do marido.

Naquele momento Júlio olhou para a garota com desaprovação e disse: "Senhora Carolina, por favor, recomponha-se. Não envergonhe o senhor José."

"Júlio, por favor, você tem que me ajudar. Por favor, convença-o a não machucar Telmo. Eu te imploro! Juro que sempre ouvirei meu marido", suplicou Anabela, sem pensar duas vezes. Ela tinha perdido praticamente tudo agora, e não podia se dar ao luxo de perder Telmo também. Não queria que ele entrasse numa situação onde a chance de vencer era zero.

Júlio não respondeu, porque naquele momento não conseguia decidir se aceitava ou não seu pedido. Seu silêncio a deixou ainda mais aflita. Júlio a olhou com um olhar indiferente e saiu. Anabela pegou o celular, mas suas mãos tremiam tanto que ela não conseguiu discar o número de Telmo.

Depois daquela manhã conturbada, Anabela decidiu se ocupar no jardim para distrair sua mente. Maria a observou podando as flores e plantas do jardim.

Anabela só parou quando a noite caiu, e então se dirigiu para seu quarto. Quando terminou seu banho e trocou de roupa, ela ouviu que José havia chegado. Então, ela andou apressadamente em sua direção e pegou o casaco que ele segurava na mão.

José sentou-se no sofá e seu olhar imediatamente pousou no celular de sua esposa sobre a mesa de centro. Notou que era um celular muito antigo. 'Por que ela está usando aquele celular tão velho, sendo a filha de Crespo?', se perguntou o homem.

"Vá me fazer uma xícara de café", ele ordenou. Em seguida, pegou o controle remoto e ligou a televisão, recostando-se relaxadamente no sofá, se concentrou no noticiário.

Minutos depois, o celular de Anabela começou a tocar. José olhou para o celular, irritado com o barulho do toque. Ao ouvir seu celular tocando, Anabela saiu correndo da cozinha, e congelou imediatamente ao ver o número que aparecia na tela. Ela não se atreveria a atender na frente do seu marido.

"Atende! Quem está ligando para você?", perguntou José, olhando para a TV mas percebendo sua hesitação.

Anabela queria atender o telefone em seu quarto, no entanto, evitar atender agora levantaria mais suspeitas. Sua única opção era atender a ligação. "Alô", disse ela.

"Anabela, onde você está? Por que você não veio para a escola hoje? Fiquei preocupado com você, está tudo bem?", questionou Telmo, bombardeando-a com perguntas depois que Anabela atendeu o telefone. Ele tinha ido buscá-la na escola naquele dia e, quando soube que a garota não tinha aparecido na aula, ficou preocupado, então decidiu ligar para ela.

"Eu estou bem, não se preocupe, não estou doente. Eu tive que resolver algumas coisas hoje", respondeu Anabela. Ela fez o possível para manter a voz o mais baixa possível, mas mesmo assim a conversa não escapou dos ouvidos de José.

Reclame seu bônus no App

Abrir
1 Capítulo 1 Ela era apenas uma substituta2 Capítulo 2 Ele odiava sua hipocrisia3 Capítulo 3 Ela não tinha escolha4 Capítulo 4 Comprometida5 Capítulo 5 Prometendo a ele6 Capítulo 6 Dando uma chance7 Capítulo 7 Deixando-o com raiva sem querer8 Capítulo 8 Seu belo rosto é a sua força9 Capítulo 9 Só ela podia ficar com raiva10 Capítulo 10 Ele tinha outra mulher11 Capítulo 11 Provocação descarada12 Capítulo 12 Telmo ainda era o mesmo13 Capítulo 13 Mantendo a dignidade14 Capítulo 14 Tentando compensá-lo a seu modo15 Capítulo 15 Ele é comprometido16 Capítulo 16 Sua liberdade17 Capítulo 17 Ela se curvou mais uma vez18 Capítulo 18 Ele queria conhecê-la melhor19 Capítulo 19 Ele fez o seu melhor esforço para vê-la20 Capítulo 20 Fingindo que nada aconteceu21 Capítulo 21 Pagando o preço22 Capítulo 22 Elas eram pessoas completamente diferentes23 Capítulo 23 Ela é minha esposa24 Capítulo 24 Sua vida pertencia a ele25 Capítulo 25 Não chore mais26 Capítulo 26 Ele era o seu pesadelo27 Capítulo 27 O que mais ela poderia esperar 28 Capítulo 28 Ela não tinha para onde ir29 Capítulo 29 Por favor, preciso de ajuda30 Capítulo 30 Ela estava disposta a fazer isso31 Capítulo 31 Pare de torturá-la32 Capítulo 32 O dever de esposa33 Capítulo 33 Só tenho desprezo34 Capítulo 34 Eu não posso recusar35 Capítulo 35 Perdeu o direito de amá-lo36 Capítulo 36 Tomar essa decisão por Anabela37 Capítulo 37 Não há escapatória38 Capítulo 38 Não quer ter um filho39 Capítulo 39 Passar maus bocados40 Capítulo 40 Legítima noiva41 Capítulo 41 Sentir pena por ela42 Capítulo 42 Ele age conforme seu humor43 Capítulo 43 Se ela não estiver feliz, ele também não44 Capítulo 44 Apaixonar-se por mim será sua ruína45 Capítulo 45 O convite de casamento46 Capítulo 46 Comparecer ao casamento de Telmo47 Capítulo 47 Escondendo-se48 Capítulo 48 No clube49 Capítulo 49 Incapaz de pagar a dívida50 Capítulo 50 Você está com febre 51 Capítulo 51 Não fará uma exceção52 Capítulo 52 Ele não odiava aquela mudança53 Capítulo 53 Como sua verdadeira esposa54 Capítulo 54 Ele nunca permitiria que seus desejos se tornassem realidade55 Capítulo 55 Se esqueça dele56 Capítulo 56 Grávida57 Capítulo 57 Você mentiu58 Capítulo 58 Você está grávida 59 Capítulo 59 Deixe-me ficar com o bebê60 Capítulo 60 Último recurso61 Capítulo 61 Volte para ele62 Capítulo 62 Concordo com o aborto63 Capítulo 63 Ela quer morrer64 Capítulo 64 Ainda estou viva 65 Capítulo 65 Tudo deveria ter acabado66 Capítulo 66 Eu não mereço ser mãe67 Capítulo 67 Morta em vida68 Capítulo 68 Não queria estar ao seu lado69 Capítulo 69 Ficar bêbada para parar de sentir dor70 Capítulo 70 Situações difíceis71 Capítulo 71 Não me interessa nem um pouco72 Capítulo 72 Seu coração frio e adormecido73 Capítulo 73 Desta vez, ela se comportou74 Capítulo 74 A atitude presunçosa de Ana75 Capítulo 75 Tramando alguma coisa76 Capítulo 76 Um copo de leite com pílulas para dormir77 Capítulo 77 Encontrar-se com Luciano por acaso de novo78 Capítulo 78 Esqueceu de sua promessa79 Capítulo 79 Por que você é tão teimosa 80 Capítulo 80 Armação ou mera coincidência 81 Capítulo 81 Confissão de amor82 Capítulo 82 Você é o próprio diabo!83 Capítulo 83 Ferido por Anabela84 Capítulo 84 Não será fácil morrer85 Capítulo 85 Anabela desapareceu86 Capítulo 86 Anabela, como um peão87 Capítulo 87 Outro problema88 Capítulo 88 Será difícil para você sobreviver89 Capítulo 89 Ela não queria ser sua fraqueza90 Capítulo 90 Deus estava brincando com ela 91 Capítulo 91 Ela pagou com a própria vida92 Capítulo 92 É tudo culpa sua!93 Capítulo 93 Você pode seguir sua vida94 Capítulo 94 Longa separação95 Capítulo 95 Ele era inesquecível para ela96 Capítulo 96 Amor incondicional97 Capítulo 97 Não quero vê-lo agora98 Capítulo 98 Sou paciente e posso esperar99 Capítulo 99 É impossível que seja Anabela100 Capítulo 100 Encontro inesperado