icon 0
icon Loja
rightIcon
icon História
rightIcon
icon Sair
rightIcon
icon Baixar App
rightIcon
Capítulo 10
Ele tinha outra mulher
Palavras: 1249    |    Lançado em: 12/08/2022

José não esperava se deparar com a mulher ao entrar na villa, então nem mesmo a ajudou a se levantar quando ela tropeçou e caiu no chão sobre seu próprio traseiro. Aí ele a olhou com frieza e franziu os lábios.

Anabela gemeu de dor antes de mirar para cima e encontrar o olhar gelado de José. Ela engoliu em seco e se desculpou na mesma hora: "Desculpe, não te vi chegando."

"Com quem você vai encontrar saindo com tanta pressa?" José perguntou com desprezo, fazendo-a fraquejar. Claro, ela não poderia ter sorte o tempo todo, e era necessário que o próprio diabo aparecesse agora para lembrá-la.

"Eu estava indo para a faculdade", Anabela respondeu choramingando, enquanto tentava se levantar. Ela se absteve de continuar falando, porque sabia que, de qualquer maneira, ele não iria acreditar.

De acordo com José, tudo o que ela dizia, eram só desculpas.

"De verdade?" Ele perguntou, já que obviamente não acreditava nela.

Anabela olhou para o relógio. Chegaria atrasada. Voltou-se para olhar José, e notou uma mancha vermelha em seu pescoço.

Observando melhor, ela percebeu que se tratava de uma marca de batom. Isso significava que, na noite anterior, ele estivera com outra mulher, por isso só voltou para casa ao amanhecer. No entanto, Anabela não se importava com isso. Na verdade, seria um alívio para ela se ele procurasse outras mulheres, porque assim, talvez ele a deixasse viver sua vida tranquila.

Embora fosse um desejo desesperado, que nunca passaria de um mero sonho, ela desejava que assim fosse.

Depois desse encontro, Anabela se foi sem dizer mais nada. Leonel já estava esperando por ela no carro e, logo que ela entrou, o veículo começou a rodar. Anabela olhava pela janela, pensando em quais as possibilidades que tinha para escapar de José. O pai da garota não devia a José nada além de dinheiro, então se ela pudesse ganhar o suficiente para pagar o que seu pai lhe devia, poderia recuperar sua liberdade.

Quando chegaram ao cruzamento no meio da estrada, outro veículo que havia ultrapassado o semáforo, cortou a frente deles em alta velocidade. Nesse caso, Leonel teve que pisar fundo no freio, o que a impeliu para a frente. E quando Anabela olhou à sua volta, seus olhos pousaram em uma grande tela de LED na lateral da estrada. Estavam passando notícias financeiras e Telmo estava no programa.

Anabela assistiu atentamente ao noticiário e seus olhos brilharam de emoção, quando soube que ele havia se tornado o Diretor Executivo do Grupo Silva. Ele havia viajado para o exterior após seu último encontro, e ela nunca teve notícias de seu regresso ao país. 'Será que ele já me tinha esquecido? Por que ele ainda não me tinha vindo buscar?', pensou a menina.

Esses pensamentos a entristeceram muito. Ela não conseguiu mais se concentrar nos estudos e esteve distraída pelo resto do dia. 'Será que eu voltaria a vê-lo novamente?', se perguntou.

Anabela não conseguia conter o desejo de ver Telmo outra vez, então decidiu ir procurá-lo em seu escritório sem avisar. Depois que terminaram as aulas, ela saiu pela porta dos fundos da universidade, para evitar que Leonel a visse, e se foi em silêncio. Só parou quando finalmente chegou à frente do edifício do Grupo Silva. De repente, a coragem que ela havia juntado para levar sua missão a cabo se desvaneceu.

Ela ficou parada olhando para o prédio até escurecer. Ao final, não teve coragem de subir para vê-lo e sentia um peso no peito, enquanto dava meia volta para ir embora.

Porém, Anabela teve que parar quando a porta automática se abriu e um grupo de pessoas saiu do prédio. Na mesma hora, olhou para as pessoas que saíam e podia reconhecer um rosto familiar no grupo; era Telmo, e ele estava de braço dado com uma mulher bonita e elegante. O coração de Anabela se despedaçou, quando se deu conta de que ele estava acompanhado de outra mulher.

Seus lábios tremiam e as lágrimas rolavam por seu rosto, diante da cena que se desenrolava diante de seus olhos. Ela os observou até que entraram juntos em um carro de luxo caríssimo.

No entanto, antes de entrar no carro, Telmo se virou de repente e olhou na direção em que estava Anabela. Assim que seus olhares se cruzaram, ele ficou paralisado. Anabela imediatamente lhe virou as costas, para que ele não visse suas lágrimas. E quando olhou de novo, o carro já havia desaparecido.

Ao contrário de Telmo, que se tornara um homem de sucesso, ela estava vivendo um inferno. A vida tinha sido muito injusta com ela, nos últimos tempos. Havia entregue sua virgindade a alguém que nem sequer a amava; um demônio, que tirou sua liberdade, e agora o homem a quem ela amava estava com outra mulher. Anabela não tinha mais esperança alguma.

A única coisa que lhe restava era sua própria pessoa com a autoestima abalada.

Quando voltou para a faculdade, todos já haviam ido embora, exceto um carro de aparência familiar e seu motorista. Tratava-se de Leonel, que ainda estava esperando por ela. Anabela ficou tensa ao vê-lo. "Sr. Leonel, sinto muito."

"Sra. Carolina, o Sr. José está esperando por você em casa." Leonel manteve a porta aberta para que a garota entrasse no carro.

Quando Anabela chegou na villa, como de costume, José estava sentado no sofá da sala. O que ela não esperava era ver Ana, sentada ao lado dele. Anabela tivera oportunidade de conhecê-la antes.

"Então você finalmente se deu conta de que era hora de voltar para casa?", perguntou o homem, apagando o charuto e olhando para ela. Os olhos de Anabela estavam inchados de tanto chorar e seu rosto revelava que devia ter chorado muito.

"Sinto muito. Eu tive que cuidar de uma coisa importante. Foi extremamente necessário", disse Anabela, abaixando a cabeça.

"Eu não quero escutar suas desculpas!", gritou José.

"Não voltarei a fazê-lo", disse ela, dando um passo à frente para se retirar, mas ele a impediu.

"Pare! Já lhe dei a permissão para sair?" Ele disse, levantando do sofá e caminhando na direção dela. "Você acha mesmo que pode sair por aí, agindo como se fosse a Sra. Carolina de verdade?"

"Não." Anabela nunca havia se considerado esposa dele. "Eu... eu vou fazer o jantar, como você pediu. Por favor, me deixe ir. O que você gostaria de jantar?"

José olhou para ela fixamente por um momento, logo deu meia volta, e se sentou ao lado de Ana outra vez. Voltando-se para Ana, ele perguntou, com toda a gentileza: "O que você gostaria de comer?"

A mulher olhou para Anabela, pegou José pelo braço e disse: "Sr. José, a Sra. Carolina sabe mesmo cozinhar? Eu não quero adoecer por causa de uma comida preparada por uma principiante."

"Prove uma vez. Se não gostar, eu levo você para comer em um restaurante." Anabela notou a intimidade entre eles, mas desviou o olhar na mesma hora. Será que ele estava fazendo algum tipo de encenação para ela?

No entanto, ela não deu muita importância ao fato e correu para a cozinha, sem falar mais nada. Olhando para os ingredientes disponíveis na geladeira, ela prometeu a si mesma que iria fazer um belo jantar.

José, por sua vez, estava decidido a tornar as coisas mais difíceis para ela, a fim de vê-la sofrer.

Por isso, ele mandou todos os criados fazerem tarefas diversas, para que ninguém estivesse disponível para ajudá-la. Ele queria ver o quanto a mulher era capaz.

Reclame seu bônus no App

Abrir
1 Capítulo 1 Ela era apenas uma substituta2 Capítulo 2 Ele odiava sua hipocrisia3 Capítulo 3 Ela não tinha escolha4 Capítulo 4 Comprometida5 Capítulo 5 Prometendo a ele6 Capítulo 6 Dando uma chance7 Capítulo 7 Deixando-o com raiva sem querer8 Capítulo 8 Seu belo rosto é a sua força9 Capítulo 9 Só ela podia ficar com raiva10 Capítulo 10 Ele tinha outra mulher11 Capítulo 11 Provocação descarada12 Capítulo 12 Telmo ainda era o mesmo13 Capítulo 13 Mantendo a dignidade14 Capítulo 14 Tentando compensá-lo a seu modo15 Capítulo 15 Ele é comprometido16 Capítulo 16 Sua liberdade17 Capítulo 17 Ela se curvou mais uma vez18 Capítulo 18 Ele queria conhecê-la melhor19 Capítulo 19 Ele fez o seu melhor esforço para vê-la20 Capítulo 20 Fingindo que nada aconteceu21 Capítulo 21 Pagando o preço22 Capítulo 22 Elas eram pessoas completamente diferentes23 Capítulo 23 Ela é minha esposa24 Capítulo 24 Sua vida pertencia a ele25 Capítulo 25 Não chore mais26 Capítulo 26 Ele era o seu pesadelo27 Capítulo 27 O que mais ela poderia esperar 28 Capítulo 28 Ela não tinha para onde ir29 Capítulo 29 Por favor, preciso de ajuda30 Capítulo 30 Ela estava disposta a fazer isso31 Capítulo 31 Pare de torturá-la32 Capítulo 32 O dever de esposa33 Capítulo 33 Só tenho desprezo34 Capítulo 34 Eu não posso recusar35 Capítulo 35 Perdeu o direito de amá-lo36 Capítulo 36 Tomar essa decisão por Anabela37 Capítulo 37 Não há escapatória38 Capítulo 38 Não quer ter um filho39 Capítulo 39 Passar maus bocados40 Capítulo 40 Legítima noiva41 Capítulo 41 Sentir pena por ela42 Capítulo 42 Ele age conforme seu humor43 Capítulo 43 Se ela não estiver feliz, ele também não44 Capítulo 44 Apaixonar-se por mim será sua ruína45 Capítulo 45 O convite de casamento46 Capítulo 46 Comparecer ao casamento de Telmo47 Capítulo 47 Escondendo-se48 Capítulo 48 No clube49 Capítulo 49 Incapaz de pagar a dívida50 Capítulo 50 Você está com febre 51 Capítulo 51 Não fará uma exceção52 Capítulo 52 Ele não odiava aquela mudança53 Capítulo 53 Como sua verdadeira esposa54 Capítulo 54 Ele nunca permitiria que seus desejos se tornassem realidade55 Capítulo 55 Se esqueça dele56 Capítulo 56 Grávida57 Capítulo 57 Você mentiu58 Capítulo 58 Você está grávida 59 Capítulo 59 Deixe-me ficar com o bebê60 Capítulo 60 Último recurso61 Capítulo 61 Volte para ele62 Capítulo 62 Concordo com o aborto63 Capítulo 63 Ela quer morrer64 Capítulo 64 Ainda estou viva 65 Capítulo 65 Tudo deveria ter acabado66 Capítulo 66 Eu não mereço ser mãe67 Capítulo 67 Morta em vida68 Capítulo 68 Não queria estar ao seu lado69 Capítulo 69 Ficar bêbada para parar de sentir dor70 Capítulo 70 Situações difíceis71 Capítulo 71 Não me interessa nem um pouco72 Capítulo 72 Seu coração frio e adormecido73 Capítulo 73 Desta vez, ela se comportou74 Capítulo 74 A atitude presunçosa de Ana75 Capítulo 75 Tramando alguma coisa76 Capítulo 76 Um copo de leite com pílulas para dormir77 Capítulo 77 Encontrar-se com Luciano por acaso de novo78 Capítulo 78 Esqueceu de sua promessa79 Capítulo 79 Por que você é tão teimosa 80 Capítulo 80 Armação ou mera coincidência 81 Capítulo 81 Confissão de amor82 Capítulo 82 Você é o próprio diabo!83 Capítulo 83 Ferido por Anabela84 Capítulo 84 Não será fácil morrer85 Capítulo 85 Anabela desapareceu86 Capítulo 86 Anabela, como um peão87 Capítulo 87 Outro problema88 Capítulo 88 Será difícil para você sobreviver89 Capítulo 89 Ela não queria ser sua fraqueza90 Capítulo 90 Deus estava brincando com ela 91 Capítulo 91 Ela pagou com a própria vida92 Capítulo 92 É tudo culpa sua!93 Capítulo 93 Você pode seguir sua vida94 Capítulo 94 Longa separação95 Capítulo 95 Ele era inesquecível para ela96 Capítulo 96 Amor incondicional97 Capítulo 97 Não quero vê-lo agora98 Capítulo 98 Sou paciente e posso esperar99 Capítulo 99 É impossível que seja Anabela100 Capítulo 100 Encontro inesperado